Membros Participantes

domingo, dezembro 25, 2011

6

A melhor dica da sua vida!

Viajar é uma delícia!






O verão está aí, sinônimo de muito trabalho para alguns e férias para outros. O importante agora é o planejamento, pois além das contas normais de água, luz, IPTU e alimentação, temos IPVA, seguro obrigatório, rematrícula dos filhos e material escolar. 

É costume da maioria passear no litoral, descansar, curtir novos ares, mas a questão não se resume em estar lá, é importante planejar a manutenção preventiva de seu veículo, desta forma você não estraga suas férias, nem as férias dos outros. Imagina sua mulher e filhos falando na sua cabeça enquanto seu carro está estragado na pista (quero água! quero fazer xixi! paiê!), ou surge uma pane no motor de seu veículo em plena auto-estrada, causando acidentes...
Mas "a novela das férias" não termina aqui, agora, de acordo com a nova regulamentação, os radares de velocidade não terão mais placas de aviso, então vou explicar algo que talvez não saiba. 
Fique de olho!

Preste a atenção!
Repare que quando você chega em casa vindo do trabalho, demora um certo tempo para "se acalmar" da agitação. As vezes sentimos isso até mesmo trafegando de coletivo. 
Nosso organismo leva um tempo para relaxar, isso é normal, pois nossos reflexos trabalham de forma sincronizada, assim, neste ritmo, qualquer coisa que apareça tentando diminuir ou causar lentidão no funcionamento de nossa máquina corporal, o organismo responde com raiva e irritação. Já foram feitos estudos a respeito e isso explica a maioria dos casos de violência no trânsito.

Repare que em determinados trechos de quebra-molas você sempre passa acima da velocidade ideal, e só percebe quando está próximo, ou em cima dele.
Como nosso metabolismo não se adequa de imediato, e para não correr risco de ganhar um close especial na revista do Detran (e mais alguns pontos extras na habilitção), o segredo é manter a velocidade máxima em torno de 80 a 90 km/h. Sim, isso mesmo, se você está habituado a trafegar a 100/110, a tendência natural é atingir 140/160 km/h sem notar, e caso haja uma placa obrigatória de 60 km/h no meio do trajeto, por mais que você pise no freio e tente manter, não conseguirá, pois o nível de adrenalina e de batimentos cardíacos não permitem, você está em um "ritmo metabólico", e será multado por conta da velocidade e ritmo condicionado.
Se você acostumar/condicionar seu organismo em um ritmo mais lento, facilmente irá  se manter dentro dos limites de velocidade, e mesmo assim você vai notar que não é fácil, não mesmo!

Então, companheiros, esta é a melhor dica de segurança que vai ter na vida, pense nisso!
Eles estão onde você menos espera!

((•)) Ouça este post

6 comentários:

Anônimo disse...

Interessante abordagem, tu é formado na área de saúde?

juliano Souza Paes
Santa Maria RS

Anônimo disse...

O Alemão tinha que ser jornalista, manda bem pacas.
Valeu a abordagem cara, super inteligente a linguagem textual.

Cassiano
Belo Horizonte MG

André Luiz disse...

Eu acho que os carros de baixa cilindrada vão fazer sucesso denovo.
Obrigado gente!

Anônimo disse...

Parabens André! As tuas informações são sempre muito uteis e nos ajudam bastante. Continue neste nobre e altruista objetivo de informar. O importante na vida é colaborar para as pessoas sejam mais felizes.
Marco
Campo Grande/MS

Anônimo disse...

Alem do lado financeiro ( multas etc...) velocidade mata.
Bebida, telefone celular e ultimamente mensagens de texto são um dos maiores vilões em acidentes automobilisticos hoje em dia. Depois vem manutenção preventiva, o que não deixa de ser importante.
Muito bom o artigo Alemão!

Clovis Jr
Worcester - MA

André Luiz disse...

Obrigado KB1KZD!

Vindo de você, que trabalha no resgate aí de Worcester, é mais que um elogio.

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO