Membros Participantes

Cadastre seu e-mail para receber novidades

quarta-feira, dezembro 05, 2012

41

Sua opinião:

Cobra 148 GTL
A tecnologia chinesa nos presenteou com os transistores mosfets, então, como sou fã, sempre vou indicar um rádio que previamente possua IRF520 na saída. Nisso, os chineses acertaram!
Por que?
Simples!
É barato, aguenta calor, é mais resistente que os convencionais e o principal, é potente!
Outro dia estava conversando com o amigo Henrique, e o assunto era carro, carro com 220 km/h de velocidade máxima no painel. Isso não quer dizer que você vai andar com o pé atolado no assoalho, a fim de estourar giro. Você tem disponível essa velocidade, mas não é por isso que vai utilizá-la.
Antes, autopistas eram com velocidades máximas de 80 km, hoje, 110 km... Antes, não podia beep e eco, hoje pode (vide hannover e afins).

Me referi a velocidade final do carro comparando o controle de ganho de microfone e a quantidade de áudio (pouca) nos rádios Cobra. Você tem a opção Dynamike, que joga o pouco de áudio disponível para menos aínda. É como se eu estivesse abaixo da velocidade mínima e desacelerasse. Não rende.
Não entendo essa idéia de "noise reduction". Brasileiro gosta de "muito noise", muito áudio, muito tudo (prato cheio), e essa limitação que os norte-americanos supõe ser boa idéia, aqui o pessoal dispensa.

Mas... porém, contudo e entretanto, suponhamos que surja no mercado um Cobra 148 FGTL com 80 canais, beep, mosfets na saída e queixo quebrado tx/rx e claro, uma boa quantidade de áudio. Qual é a probabilidade de você optar por um Voyager, sendo que tem um Sr. rádio sendo preparado para o Brasil?
((•)) Ouça este post

41 comentários:

Anônimo disse...

seria uma boa compra pra ter um rádio homologado em casa, e seria esse que virá com 80 canais e ssb tb?

Marcos Sindra
kikim PU4KIM
PX4H4546

Anônimo disse...

Um rádio Cobra com 80 canais, e aquele visual do 29 LX... faço idéia o preço.
Mas esse microfone eu estou ansioso para comprar.

Galileu
Londrina

Anônimo disse...

Só compraria um rádio Cobra 148 GTL se a saída fosse Mosfet.

Não quero mais me estressar com transistores bipolares.

Raul
Pedro do Rio RJ

Anônimo disse...

Recebi agora por e-mail esta postagem. Gostei do sistema de cadastro.
Estou em busca de um rádio com 80 canais que seja homologado, mas essa linha nova digitalizada eu não confio. Mas esse Cobra 148 GTL vendido hoje é puro embuste. Compraria se fosse Mosfet e tivesse alguns opcionais, como beep, eco, frequencímetro

Laguardia
RJ

Anônimo disse...

Parabéns pela abordagem Alemão. Quem sabe a Cobra se toca com suas idéias e executa um belo trabalho para os brasileiros.

Luciano Bonfim
Tijuca
Rio de Janeiro

Anônimo disse...

EU QUERO O MICROFONE!!!!!!

AMÉRICO GUEIROS
RIO DE JANEIRO

Anônimo disse...

Será que a Cobra vai lançar um rádio de 80 canais sendo que no resto do mundo só é permitido 40?

Fabiano Shnaider
Piracicaba

Anônimo disse...

Os americanos nem sabem que existimos Fabiano

Claudionor
Cabo Frio RJ

Anônimo disse...

O mercado no Brasil é imenso. Bobeira não apostar num país tão grande e com tantos usuários da Faixa do Cidadão.
Não sei como é lá fora, mas aqui tem gente pacas

Fabiano Shnaider
Piracicaba

Anônimo disse...

eu quero um microfone desse igual ao do alemao!

guarabira
guapimirim

Anônimo disse...

se o brasileiro não "morder muito" na hora de revender, talvez esse possível futuro rádio seja muito bem aceito.

Bruno
Sapopema

Anônimo disse...

se tiver um radião desses homologado eu compro pras minhas carretas

juliano estação pé de chumbo
araraquara sp

Anônimo disse...

espetáculo de blog!

Helder
Vila Velha ES

Anônimo disse...

ONDE EU COMRPO ESSE MICROFONE BONITAO?

Luiz Cachaça
Belo Horizonte

Anônimo disse...

eu quero um rádio bao que seja cobra

Delfim
Patos de Minas

Anônimo disse...

Nice blog!

John - Pataskala Ohio

Anônimo disse...

a cobra nao ta nekm ai pra gente

Giuliano
Cotia SP

Anônimo disse...

POW, REALIZA A CENA DO 29 COM SSB
PUTZ!

Evaristo
São Paulo Capital

Anônimo disse...

é nessa hora que eu valorizo quem se preocupa com a faixa dos pexeco.
A stellbras que ta fazendo essas importações alemao?

Branco
Santos SP

Anônimo disse...

Aqui em Poços de Caldas não encontra rádio para comprar.
Eu quero um cobra 148 gtl antigo.

José Luiz
Poços de Caldas MG

Anônimo disse...

O DUDU DE BARBACENA VAI VENDER ESSE RÁDIO HOMOLOGADO ALEMAO?

OBRIGADO!

PAPA LÉGUAS - VISCONDE DO RIO BRANCO MG

Anônimo disse...

Já estava na hora de uma reação da Cobra. Não suporto mais Voyager!

Carlos Alberto
Cuiabá

Anônimo disse...

a cobra tinha que ter antena movel

lourival carneiro
santos sp

Anônimo disse...

very good blog!

Hernest
Toronto, CA

Anônimo disse...

Eu fico feliz que esta discussão esteja em pauta. Gostaria de salientar que compraria sim um rádio cobra, mas este deveria substituir meu 158.
Tarefa complicada que a cobra irá enfrentar.

Kennedy
Salvador BA

Anônimo disse...

MOSFET MOSFET MOSFET MOSFET NA COBRA!
Claro, eu vou esperar meu 80 canais ssb chegar.

Duda
Campo Grande

Anônimo disse...

aqui em bh o bicho ta pegando meus amigos. A Anatel tem pegado no pé. Pra se safar disso, só com rádio homologado.
Que venham os 80 SSB Mosfetssss
William
Belô rizonte MG

Anônimo disse...

eita ferramenta!
Aqui em Porto Velho não acha nada novo pra comprar, só rádiuo pitimbado.
Os moço da cobra podiam vender radio aqui.

Paulo Japiassú
Pôrto Velho

Anônimo disse...

Eu compro, sou entusiasta da Marca.
A Cobra, para entrar forte no mercado brasileiro, terá que inicialmente rever seus conceitos de qualidade, como nosso amigo Alemão citou em seu post.
80 canais SSB;
Sintonia TX/RX desbloqueada;
Contador de frequência 6 dígitos;
Roger beep;
Eco reverb para dar um brilho na modulação; (agora é permitido, basta fazer como o Alemão disse, verificar nos Hannover homologados)
Saída de potência Mosfet.
Um exemplar será meu.

Helder D'ângelo
Curitiba

Anônimo disse...

eu to ligado que a steelbras é representante legal da Cobra no solo brasileiro. A pergunta é:
eles estão acompanhando e repassando este post aos americanos, ou não?

Marcelo M. Coutinho
Ipanema RJ

André Luiz disse...

Garanto que a própria Cobra Eletronics Corporation está a par desta página.
O representante legal da Cobra no Brasil já me passou esta informação.
TODOS nós temos uma singular oportunidade de expressar nossa vontade, e, desta vez, temos a atenção da empresa que nos interessa.
[]Att
André

Anônimo disse...

E SÓ A COBRA LANÇAR ESTE MODELO, PARA TODOS OS OPERADORES DA FAIXA CIDADÃO COMEÇAR A GASTAR O QSJ...

Joao Henrique disse...

pq centralizarmos apenas cobra?? se existem outra marcas como ranger, magnum,stryker e tantas outras mais uma vez pergunto pq??

André Luiz disse...

Deve ser porque nenhuma das marcas citadas mostrou real interesse em fabricar um rádio exclusivamente para o Brasil. (80 canais, ssb, etc...). Lembrando que o único país com 80 canais homologados é o Brasil.

A poucos dias atrás, o engenheiro da Cobra estava no Brasil verificando o que existe disponível no mercado.
A maioria dos transceptores (dois, na verdade), para serem homologados, devem sofrer enormes alterações, que vão desde "corte de trilhas" até "inutilidade de funções no painel".
Isso é um enorme embuste (é uma enganação grotesca, porque voce compra um rádio cheio de funções, e descobre que na verdade nenhuma delas funciona, e aínda por cima tem um monte de trilhas cortadas, estragando a estrutura do rádio - ou seja, nem considero novo).
O engenheiro da Cobra voltou à fábrica com a idéia de preparar um transceptor de acordo com nossas necessidades.

Eu valorizo isso.
Qual dessas empresas citadas fez este papel?
Se acha que estou puxando saco da marca, está enganado.

Joao Henrique disse...

isso pq não flexibilizamos nossa legislação temos tudo q citou no seu post aliado a orgão regulador q nem sequer liga para qualidade do serviço de radio do cidadão começan por hologações esdruxulas que não segem a regulamentação suprime modos previsto em legislação e mantem transceptores com potencia risivel e acho q vc concorda Alemão

André Luiz disse...

O pior de tudo é que rádio-operador é desunido.
Somos maioria absoluta quando comparamos o número de operadores da Faixa do Cidadão com radioamadores, e eles possuem uma flexibilização acentuada de acordo com a legislação, se comparado à operadores de px.
Se é PX, não pode isso, não pode aquilo, não pode, não pode... se é radioamador, pode isso, pode aquilo. Outro dia escutei o pessoal nos 40m operando com eco, ocupando 4,5,6,7 k de largura de faixa; jogando espúrio e splater lateral em 20 a 30 KHZ acima e abaixo, e acham que isso é normal. É uma merda!
Usam lineares de 2,3,4,5 KG... a permissão é de até 1 KW, mas fazem vista grossa né, afinal, tem magistrado, desembargador, ex-ministro, etc... enquanto nos 11 metros, é caminhoneiro, pedreiro, carpinteiro...

Outra coisa...
O mais engraçado nessa história são os operadores Classe C. Em maioria ABSOLUTA possuem transceptores caríssimos, estações caríssimas, coisas de 1º mundo... mas como ,dinheiro não compra intelecto e resultado de prova, ficam se amontoando na faixinha. Sinal que não há fiscalização...só para quem quer vender equipamento não homologado. HIPOCRISIA!

Nada contra quem opera na faixinha, mas, não posso fazer apologia em público.

Joao Henrique disse...

endossado faço minhas as suas palavras se um dito radio pode por lei usar até 1000 wats justo seria o radio operador poder usar metde disso entendo assim deculpe os colegas q não acham mas é pra dizer o minimo injusto ficarmo com miseraveis 12 watts em am e infimos 25 em ssb teri no minimo q ser 50 em am e ao menos o dobro ou mais em ssb

Beto Corvo disse...

Estou vendo muita coerência nisso... O problema é que são levantadas varias teses e possibilidades, desejos e fomentos, o problema é que:

- Essa estória de radio da Cobra, com 80 canais, dificilmente sairá do papel em curto prazo; ouvi a mesma estória do representante no Brasil, e - pasmem - levantou a possibilidade de que o "tal 29LX" venha com SSB...(escutei isso foi em 2011, e a lorota continuou em 2012... tsc!) Como diria o próprio Alemão, FALÁCIA! O radio foi lançado como comemorativo dos 50 anos da Marca Cobra no mundo, e o modelo escolhido foi, segundo eles, campeão de vendas (só se for nos EUA)em toda a história da marca. Mataram o 200GTL, o 148FGTL e remodelaram o 148GTL, que ficou pior que seu antecessor... Sejamos realistas, mas a possibilidade desses equipamentos serem adaptados para o mercado nacional, dependem de royalties, conchavos e benefícios individuais de "alguns poucos", se é que me entendem...

Nosso problema, é sonhar com possibilidades surreais, viver em um individualismo impar e pouco se importar para o que é certo e errado - desde que não nos comprometa. E viva a imparcialidade!

André Luiz disse...

Mas no Brasil tudo é possível Beto.
Esqueceu que homologaram um rádio tipo-exportação?
Eco, beep, nada disso era acessível de acordo com a Lei... agora pode.
Ou não?
Quer dizer, pode né, afinal, homologou um ai...
→ Homologação tem data para começar e data pra terminar, isso eu sei porque está lá, disponível à todos, mas para esta marca, que homologou um rádio tipo exportação, a data é "indeterminada".

Brasil... mas, voltando ao assunto. Se a Cobra está pensando em adequar uma linha de equip-amento à norma brasileira, é bom andar em passos largos...

Joao Henrique disse...

acredito que tudo isso apenas se dará apos uma mudança e cultura acredito radio operadores terem uma entidade representava de sua classe e de suas vontades como o é a labre para os radio amadores talz com iso poderia causar algum interesse de empresas serias como a cobra em entrar no nosso mercado

Anônimo disse...

Já passou o momento de algum representante da Cobra, ou mesmo a própria empresa se manifestar.

AILTON
BELO HOZIRONTE MG

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO


AUTO/ INFRAÇÃO /MULTA /IMPEDIMENTO/ LICENCIAMENTO EM MINAS GERAIS