Membros Participantes

sábado, julho 07, 2012

6

Fatos de hoje...

O único compromisso que temos nesta página é com a verdade atual, então, vamos falar de forma franca sobre o que está havendo.
Não se cobrava homologação ostensiva de rádios da faixa do cidadão até alguns meses, agora a realidade é outra.

Por conta de usuários folgados, caminhoneiros irresponsáveis modulando em 24 mhz e clandestinos, toda linha de rádio que trabalhe abaixo do canal -1 será apreendido.
A graça disso tudo é que em operação de fiscalização residencial ou em Blitz rodoviárias, quem determina se o rádio será apreendido ou não é, nada mais nada menos, que um "radioamador" acompanhado da autoridade policial.
Ora, temos um problema enorme aqui, é o despreparo deste cidadão (não estou falando do Agente), que apenas por "ser radioamador" se utiliza de prerrogativa que NÃO TEM. E se o cidadão não for simpático a alguém?!
Quem garante?
E o pré-conceito do radioamador para com o usuário da Faixa do Cidadão?
Quem é hipócrita ao ponto de dizer que não existe?

Qualquer incauto com conhecimento mínimo sobre radioamadorismo e Faixa do Cidadão é capaz de saber se o rádio utilizado pelo usuário é alterado ou não, é homologado ou não, sem que se faça necessário a presença de um radioamador para decidir. Além do fato de um agente de trânsito (autoridade policial) ser muito bem remunerado para função, e deveria ter o treinamento para tal.
A questão que gostaria de discutir é bem ampla, não cabe aqui, então vou falar dos rádios mais utilizados na Faixa do Cidadão, os famosos "tipo exportação".
Estes possuem desde 271 canais até 536, e a legislação permite do canal 1 ao 80.
Podemos comparar esse limite de canais impostos em equipamentos aos carros que temos nas ruas. Temos carros que possuem velocidades finais que variam entre 140 a 230 km/h, mas o que limita a velocidade de tráfego máximo é a pista rolante. Ou seja, existem pistas com rolamento máximo permitido de 60 km/h, assim como temos 110 km/h, ao passo que a autoridade policial  fiscaliza o condutor, os radares fiscalizam a velocidade máxima.

Imaginem se proibissem a venda e o trafego de carros que excedessem as velocidades máximas permitidas; mas estamos falando em PX, e isso não trás lucro ao governo, então porque fiscalizar o rádio-operador se proibir é mais fácil. Completo absurdo!
O lado positivo deste tipo de Blitz é que o condutor, mesmo estando em dia com a documentação, não terá que "dar caixinha" por ai (alguém sabe do que estou falando?), pois como existe um "diferente" (radioamador) entre eles, o papo muda de figura. Não vão arriscar o salário...
O que posso avaliar disso não é tão negativo, aliás é bem simples. Tudo aquilo que atrapalha o lado financeiro de uma classe dura pouco, então, essa novela há de acabar bem rapidinho. Não se preocupem.
Vivemos em um País onde a corrupção está longe de acabar, então, como sabemos que existem corrúptos, existem em maioria esmagadora, os corruptores.
Por enquanto, fiquem ligados. Procure andar direito, tenha licença, e por enquanto utilize a faixa homologada (80 canais) com rádios homologados, pois a febre há de passar.
73s
((•)) Ouça este post

6 comentários:

Anônimo disse...

É só andar dentro da lei, respeitando o limite de potência e frequência!!

Leonardo Ramos disse...

Apesar de ser um leitor assíduo e admirador do blog, espantei-me com tamanho preconceito e parcialidade com que foi escrita a matéria. Infelizmente o autor criminaliza toda a classe de Policiais Rodoviários Federais ao fazer insinuações com palavras que remetem à corrupção barata e que, no caso da PRF, já está há muito superada. Aliás, o autor faz alusão à Instituição que sirvo com orgulho e afinco como se esta fosse a única a operar em terra brasileira e por falar nisso, eu como Chefe de uma das principais Delegacias da Polícia Rodoviária Federal, desconheço completamente qualquer ação de fiscalização de radioamadores, PX e afins acompanhadas por qualquer pessoa estranha à instituição. Por fim, gostaria de relembrar que a PRF é a instituição brasileira que mais recupera caros roubados, apreende armas e munições, que somente no presente ano já tirou de circulação nada menos que 12.000 Kilos de crack, 35.000 Kilos de maconha. Será que a propina de um grande carregamento de droga (como os 5.400 Kilos de maconha apreendidos em Três Rios-RJ durante a Operação Rio + 20) renderia uma "propina" menor que a de um caminhoneiro, pelo seu radinho chucrutado? Creio que um importante veículo de informação como o blog não deveria publicar matérias que denigram a imagem de pessoas nem de instituições, principalmente de uma instituição tão séria e que muito faz pela paz social como o DPRF. Quanto a corrupção, esta sempre existirá onde houver qualqer aglomeração humana, contudo, condenar previamente uma categoria profissional, com total desprovimento de causas e efeitos é no mínimo irresponsabilidade e falta de compromisso com a verdade.
Leonardo Ramos, Policial Rodoviário Federal, Chefe da 6ª Delegacia PRF/2ª SRPRF - Sorriso-MT.

Anônimo disse...

ALEMAO
É PROBLEMATICO PORQUE O PESSOAL ESTÁ USANDO MESMO A FREQUENCIA DOS 24 MHZ
LI OUTRO DIA NO SITE DA IARU QUE OS CARRETEIROS ESTÃO SENDO ESCULTADOS NA EUROPA. ISSO QUEIMA O FILME DOS RADIOAMADORES NO BRASIL

MAURICIO ROSA
ARACAJU

Anônimo disse...

OUTRA COISA, O ALEMAO TA FALANDO DE RÁDIO EM DESACORDO COM A LEGISLAÇÃO, ESTÁ FALANDO DE PEXIZEIROS EM DESACORDO COM A LEGISLAÇÃO, O LANCE DO CAFEZINHO TODO MUNDO SABE QUE ROLA.
NAO ADIANTA TAPAR O SOL COM A PENEIRA. ELE FALOU DE TUDO UM POUCO, E NAO FALOU MENTIRA.
SE O POLICIAL PEGOU DROGA E PRENDEU TRAFICANTE E RECUPEROU CARRO ROBADO NAO ESTÁ FAZENDO MAIS QUE SUA OBRIGAÇÃO. NOS PAGAMOS IMPOSTOS PARA ISSO, OU ACHA QUE O DINHEIRO DO SEU SALÁRIO VEM DO CÉU!

MAURICIO ROSA
ARACAJU

André Luiz disse...

Leonardo.
Para não parecer "tendencioso" o texto foi editado.
Obrigado pela observação. De fato a matéria não aborda a PRF em específico, e nem tem como objetivo fazê-lo sem provas.
Agradeço a participação, aguardando comentários sobre o restante do assunto.
73s


Mauricio Rosa
Obrigado pela participação.
Leonardo é um grande amigo e colaborador, portanto, este está do lado correto da "força"; é o tipo de Policial a servir de exemplo para os demais.
73s

Leonardo Ramos disse...

Valeu Alemão! Obrigado pela consideração!

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO