Membros Participantes

domingo, novembro 04, 2012

10

É homologado? Como assim?

Circula pela internet um monte de lendas ridículas de que rádios tipo exportação estão sendo homologados.
Tudo bem, mas há um paradoxo na homologação do Hannover, pois segundo reza a "lenda" em nossas carteiras, a potência máxima permitida em Amplitude Modulada é de 7 watts, enquanto o Hannover trabalha com 10 watts.
Quem da Anatel pode explicar tal "equívoco", pois o rádio foi homologado com potência acima da permitida.
Pode?
Achei que Lei era para ser cumprida... mas...


Eu sempre fui da opinião de que rádios devem ser livres de qualquer tipo de fiscalização, e que o proprietário do transceptor é quem deve ser orientado segundo sua outorga. Em miúdos, antes de homologar uma estação de PX, uma prova de ética operacional deve ser aplicada e o cidadão deve assinar um termo de responsabilidade, assim como seu transceptor deveria, no lugar do Beep, emitir seu indicativo de chamada. Desta forma, a utilização dos canais não homologados seria extinta, pois o Beep dedo-duro estaria presente, e se o lacre do rádio estivesse violado após a instalação do Beep, aí sim caberia apreensão do equipamento.

Não entendo este limite de 21 watts em SSB. Qualquer radioamador classe C pode utilizar 100 watts, então apliquem prova nesse povo e habilitem a potência segundo o tipo de outorga. Ou seja, criem uma classe onde o operador da faixa do cidadão possa operar com 100 watts de forma digna.

Não há como fiscalizar Estações do Oiapoque ao Chuí, então não adianta essa campanha tosca de radioamador querendo achar que pode dedurar todo mundo nos 24 Mhz, é necessário mais que isso, é necessário a participação e a inclusão de todos em uma classe diferenciada da faixa do cidadão.
Isso é valorizar o motorista profissional, que muitas das vezes se utiliza do transceptor para se comunicar com a familia, amigos, parentes, e membros de agrumapento que mantém laços de amizade. Ou mesmo para não dormir, embora a Lei hoje o faça parar para descansar mais vezes por dia.

Devemos valorizar o profissional do frete, pois sem eles, ficaríamos sem ter o que comer dentro de casa.
Pensem nisso!


→ Voltando ao assunto de homologação...
Muitas empresas estão comercializando transceptores tipo VR9000MK2, VR158EGTL-DX e afins com lacres "FALSOS" da "ANATEL", como se fossem homologados, quando na verdade "NÃO SÃO HOMOLOGADOS".
Fiquem de olho neste tipo de anúncio, e se você optar por adquirir um transceptor não homologado, tenha ciência de que pode, em algum momento, perder o equipamento.
Caso seja novato e não sáiba qual rádio anunciado é homologado ou certificado, basta visitar o link abaixo e conferir.
Abraços!

Rádios homologados, confira aqui
http://sistemas.anatel.gov.br/sgch/Consulta/Homologacao/tela.asp
Na aba: Serviço/Aplicação escolha a opção: Serviço de Rádio do Cidadão, e clique em Confirmar
 
((•)) Ouça este post

10 comentários:

Anônimo disse...

comprei um voyage 158 e ele veio com selo da Anatel. Pode ser entao que o 158 nao seja homoloado? GERALDO DE SOROCABA

André Luiz disse...

Companheiro Geraldo, o 158 não é homologado.
Abraço!
Alemão

Anônimo disse...

o selo então não tem valor algum?

Leonardo Ramos disse...

VR 158 com selo da ANATEL, só pode ser selo falso, tal como os selos do INMETRO que vêm nos capacetes vendidos no Paraguay.

André Luiz disse...

O selo deve ter um valor pessoal e fictício para quem não conhece a legislação, mas o selo e nada é a mesma coisa.

Leonardo Ramos, o seu tem o selo também hahaha, vai ver quando chegar ai.

Leonardo Ramos disse...

Mas se o meu tem o selo, eu o declaro verdadeiro e em consonância com a Legislação em vigor...kkkkk!!!

André Luiz disse...

hahaha, mas você há de concordar que é uma prática enganosa. Pode até trazer problemas aos usuários menos esclarecidos.

André Luiz disse...

Realiza a cena... chega o fiscal da Anatel, olha o rádio, o usuário todo contente que seu rádio é homologado (segundo o vendedor), refuta que tem até selo... e acaba por ter o rádio apreendido e a licença cassada...
Complicado isso.

Leonardo Ramos disse...

Um segredinho: todos os selos de autenticidade (cigarro, bebida, INMETRO etc) reagem à luz ultravioleta, então, com um cheveirinho daqueles vendidos em camelô é possível verificar a autenticidade da "garantia" do produto. Reagem da mesma forma: notas de $$$, documento de carro, CNH ou qualquer outra coisa feita em papel moeda.

André Luiz disse...

É a tal luz negra?

Pois é, mas aínda insisto nisso.
O cidadão vende a idéia de um equipamento homologado, e tem gente que cai.

Leonardo, o que friso é por conta de nosso IDH. Posso estar enganado, mas grande parcela de radio-operadores tem pouco estudo ou nenhum. A maioria sequer sabe interpretar um texto, e não sabe porque pensar dói.
Nossos vídeos postados falam mais que o Blog nesse tanto tempo de vida.
As estatísticas não mentem.

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO