Membros Participantes

sábado, julho 07, 2012

6

Fatos de hoje...

O único compromisso que temos nesta página é com a verdade atual, então, vamos falar de forma franca sobre o que está havendo.
Não se cobrava homologação ostensiva de rádios da faixa do cidadão até alguns meses, agora a realidade é outra.

Por conta de usuários folgados, caminhoneiros irresponsáveis modulando em 24 mhz e clandestinos, toda linha de rádio que trabalhe abaixo do canal -1 será apreendido.
A graça disso tudo é que em operação de fiscalização residencial ou em Blitz rodoviárias, quem determina se o rádio será apreendido ou não é, nada mais nada menos, que um "radioamador" acompanhado da autoridade policial.
Ora, temos um problema enorme aqui, é o despreparo deste cidadão (não estou falando do Agente), que apenas por "ser radioamador" se utiliza de prerrogativa que NÃO TEM. E se o cidadão não for simpático a alguém?!
Quem garante?
E o pré-conceito do radioamador para com o usuário da Faixa do Cidadão?
Quem é hipócrita ao ponto de dizer que não existe?

Qualquer incauto com conhecimento mínimo sobre radioamadorismo e Faixa do Cidadão é capaz de saber se o rádio utilizado pelo usuário é alterado ou não, é homologado ou não, sem que se faça necessário a presença de um radioamador para decidir. Além do fato de um agente de trânsito (autoridade policial) ser muito bem remunerado para função, e deveria ter o treinamento para tal.
A questão que gostaria de discutir é bem ampla, não cabe aqui, então vou falar dos rádios mais utilizados na Faixa do Cidadão, os famosos "tipo exportação".
Estes possuem desde 271 canais até 536, e a legislação permite do canal 1 ao 80.
Podemos comparar esse limite de canais impostos em equipamentos aos carros que temos nas ruas. Temos carros que possuem velocidades finais que variam entre 140 a 230 km/h, mas o que limita a velocidade de tráfego máximo é a pista rolante. Ou seja, existem pistas com rolamento máximo permitido de 60 km/h, assim como temos 110 km/h, ao passo que a autoridade policial  fiscaliza o condutor, os radares fiscalizam a velocidade máxima.

Imaginem se proibissem a venda e o trafego de carros que excedessem as velocidades máximas permitidas; mas estamos falando em PX, e isso não trás lucro ao governo, então porque fiscalizar o rádio-operador se proibir é mais fácil. Completo absurdo!
O lado positivo deste tipo de Blitz é que o condutor, mesmo estando em dia com a documentação, não terá que "dar caixinha" por ai (alguém sabe do que estou falando?), pois como existe um "diferente" (radioamador) entre eles, o papo muda de figura. Não vão arriscar o salário...
O que posso avaliar disso não é tão negativo, aliás é bem simples. Tudo aquilo que atrapalha o lado financeiro de uma classe dura pouco, então, essa novela há de acabar bem rapidinho. Não se preocupem.
Vivemos em um País onde a corrupção está longe de acabar, então, como sabemos que existem corrúptos, existem em maioria esmagadora, os corruptores.
Por enquanto, fiquem ligados. Procure andar direito, tenha licença, e por enquanto utilize a faixa homologada (80 canais) com rádios homologados, pois a febre há de passar.
73s
((•)) Ouça este post

6 comentários:

Anônimo disse...

É só andar dentro da lei, respeitando o limite de potência e frequência!!

Leonardo Ramos disse...

Apesar de ser um leitor assíduo e admirador do blog, espantei-me com tamanho preconceito e parcialidade com que foi escrita a matéria. Infelizmente o autor criminaliza toda a classe de Policiais Rodoviários Federais ao fazer insinuações com palavras que remetem à corrupção barata e que, no caso da PRF, já está há muito superada. Aliás, o autor faz alusão à Instituição que sirvo com orgulho e afinco como se esta fosse a única a operar em terra brasileira e por falar nisso, eu como Chefe de uma das principais Delegacias da Polícia Rodoviária Federal, desconheço completamente qualquer ação de fiscalização de radioamadores, PX e afins acompanhadas por qualquer pessoa estranha à instituição. Por fim, gostaria de relembrar que a PRF é a instituição brasileira que mais recupera caros roubados, apreende armas e munições, que somente no presente ano já tirou de circulação nada menos que 12.000 Kilos de crack, 35.000 Kilos de maconha. Será que a propina de um grande carregamento de droga (como os 5.400 Kilos de maconha apreendidos em Três Rios-RJ durante a Operação Rio + 20) renderia uma "propina" menor que a de um caminhoneiro, pelo seu radinho chucrutado? Creio que um importante veículo de informação como o blog não deveria publicar matérias que denigram a imagem de pessoas nem de instituições, principalmente de uma instituição tão séria e que muito faz pela paz social como o DPRF. Quanto a corrupção, esta sempre existirá onde houver qualqer aglomeração humana, contudo, condenar previamente uma categoria profissional, com total desprovimento de causas e efeitos é no mínimo irresponsabilidade e falta de compromisso com a verdade.
Leonardo Ramos, Policial Rodoviário Federal, Chefe da 6ª Delegacia PRF/2ª SRPRF - Sorriso-MT.

Anônimo disse...

ALEMAO
É PROBLEMATICO PORQUE O PESSOAL ESTÁ USANDO MESMO A FREQUENCIA DOS 24 MHZ
LI OUTRO DIA NO SITE DA IARU QUE OS CARRETEIROS ESTÃO SENDO ESCULTADOS NA EUROPA. ISSO QUEIMA O FILME DOS RADIOAMADORES NO BRASIL

MAURICIO ROSA
ARACAJU

Anônimo disse...

OUTRA COISA, O ALEMAO TA FALANDO DE RÁDIO EM DESACORDO COM A LEGISLAÇÃO, ESTÁ FALANDO DE PEXIZEIROS EM DESACORDO COM A LEGISLAÇÃO, O LANCE DO CAFEZINHO TODO MUNDO SABE QUE ROLA.
NAO ADIANTA TAPAR O SOL COM A PENEIRA. ELE FALOU DE TUDO UM POUCO, E NAO FALOU MENTIRA.
SE O POLICIAL PEGOU DROGA E PRENDEU TRAFICANTE E RECUPEROU CARRO ROBADO NAO ESTÁ FAZENDO MAIS QUE SUA OBRIGAÇÃO. NOS PAGAMOS IMPOSTOS PARA ISSO, OU ACHA QUE O DINHEIRO DO SEU SALÁRIO VEM DO CÉU!

MAURICIO ROSA
ARACAJU

André Luiz disse...

Leonardo.
Para não parecer "tendencioso" o texto foi editado.
Obrigado pela observação. De fato a matéria não aborda a PRF em específico, e nem tem como objetivo fazê-lo sem provas.
Agradeço a participação, aguardando comentários sobre o restante do assunto.
73s


Mauricio Rosa
Obrigado pela participação.
Leonardo é um grande amigo e colaborador, portanto, este está do lado correto da "força"; é o tipo de Policial a servir de exemplo para os demais.
73s

Leonardo Ramos disse...

Valeu Alemão! Obrigado pela consideração!

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui apresento algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO

APAGOU O PAINEL DO HANNOVER? Leia ↓

Não estamos tratando do painel LCD. Se as informações no LCD sumirem, basta clicar em Func e em seguida DW que é imediatamente reabilitado.

O painel Newligth (de letrinhas) do seu rádio Hannover (ou similares) está cada vez mais fraco, ou simplesmente não acende mais?

Algumas coisas você pode fazer "para evitar", para impedir que isso ocorra, então a primeira dica está na monitoração da fonte de alimentação ou, no caso de Estações móveis, o alternador.

Picos acima de 14v literalmente queimam o circuito que mantém o painel aceso, e para fazer essa leitura, "somente confie" se tiver em mãos um multímetro com congelamento de picos (Leitura Hold). Em ambos os casos se faz necessário essa monitoração. Então já sabe, o que causa a perda do recurso Newligth neste equipamento é falha na alimentação, o excesso de voltagem. Fique de olho, e mantenha em dia a manutenção de seu veículo ou fonte de alimentação.