Membros Participantes

quarta-feira, novembro 02, 2011

86

Afinal, é homologado o canal 80 ou 85? Quem errou, Dentel ou Anatel?

Foi condicionado um conceito equivocado de "canal" ou deveríamos apenas nos ater às frequências?
Quando os primeiros rádios surgiram, a frequência conhecida como Faixa do Cidadão era na verdade Faixa de Radioamador, e logo após esse período, com a normatização do espaço (que não poderia ser dividido com os radioamadores), surgiram os primeiros equipamentos com apenas 1 canal, depois 4 canais, logo após foram liberados 23 canais (a maioria dos equipamentos da Faixa do Cidadão eram valvulados com um cristal por canal) e depois de muito tempo, a agência reguladora da época - Dentel - liberou 40 canais.

Os equipamentos possuem essas frequências embutidas dentro do espectro dos primeiros 23 canais desde a liberação do uso da Faixa do cidadão, e quando foram liberados os canais restantes - até o canal 40, manteve-se esse sistema de canalização anterior, somando-se os canais posteriores, mesmo não sendo mais possível a utilização dessas frequências de telecomando. Contudo, os transceptores "tipo exportação" mantém um espelhamento dessa banda em todos os bancos de canais, ou seja, uma sequência de canais extra, que foi na verdade aproveitada por outros equipamentos.

Para quem não sabe, as frequências de telecomando eram direcionadas para o uso de pequenos transmissores eletrônicos, normalmente utilizados em controle remoto de garagens, portões, aviões aeromodelos, entre outros... (entende agora o porquê do espaço não poder ser dividido com radioamadores? 
Imagine o espaço poluído com pequenos transmissores de abertura e fechamento de portões e manobras de aeromodelos e ao mesmo tempo o experimento de radioamadores... 
Penso que os pequenos transmissores atrapalhariam os radioamadores QRP, ao passo que aeromodelos poderiam cair em nossas cabeças enquanto portões ficariam abrindo e fechando durante os testes com transmissores de 1000 Watts em AM...)

Portanto, ao mesmo tempo que esses canais não poderiam fazer parte dos canais da faixa do cidadão  por não ser "canalizáveis" (encontrados em sequência), em alguns modelos tipo exportação esses mesmos canais escondidos fazem parte de todos os bancos de canais... mas vamos continuar o assunto porque em breve você vai entender...

Quando os usuários conseguiram a liberação dos 60 canais (até hoje eu acho um exagero 80 canais), o equipamento que estava na vanguarda era o Cobra 148 GTL, que normalmente chucrutado alcançava 108 ou 172 canais. Então o Cobra 148 GTL serviu como "a partir dê", e na liberação dos 60 canais, a fábrica CCE - Comércio de Componentes Eletrônicos - 1980, que queria um pedaço desse nicho de mercado, lançava o modelo CCE SSB 8000, que têm exatamente 60 canais no dígito, tomando posse justamente dos canais que são colocados exatamente como no chucrute do Cobra148 GTL... e o CCE SSB 8000, que também utiliza o mesmo PLL do Cobra 148 GTL, lança um novo paradigma, o de seguir a sequência de canais ignorando quaisquer outras estruturas de equipamentos.

Não entendeu?
O Cobra 148 GTL você precisa chavear para chegar no canal 41, 42, 43, até o 60, não existe uma linearidade. O CCE SSB 8000 foi construído para que você não tenha que fazer nada além de girar o seletor de canais, e ele faz todo o trabalho para você... utilizando parcialmente a mesma estrutura do Cobra... Porém, os novos equipamentos quebram a banca!

Por que?

Porque hoje temos equipamentos homologados no estilo bancos de canais (A, B, C, D, E, F, G, H, etc...) acontece que em todos esses bancos de canais, mesmo que liberados apenas dois  para preencher os 80 canais, temos nestes, os mesmos canais de telecomando que "consomem" um pedaço da frequência.
Exemplo:
Canal 1 = 26.965
Canal 2 = 26.975
Canal 3 = 26.985
Canal 4 = 27.005 
Opa... um canal sumiu aqui, cadê o 26.995?
Esta é uma frequência de telecomando, assim como 27.045, 27.095, 27.145 e 27.195. Ou seja, os 5 canais de telecomando consumiram 5 frequências distintas no Cobra 148 GTL, no CCE SSB 8000 e nos rádios tipo exportação, o banco de canais letra D. Até aqui, sem problema, o estranho é quando um equipamento segue em outro banco de canais contabilizando todos esses 5 canais como se fossem canais em sequência. Não são?
Vamos conferir?
Canal 41 = 27.415
Canal 42 = 27.425
Canal 43 = 27.435
Canal 44 = 27.455 
Opa, passou um canal, mas na lei, este é o canal 44, enquanto no CCE SSB 8000 este é o canal 45, e o canal "escondido", que seria 27.445 seria o canal 44, porque neste Banco de canais não existe "telecomando", o que está certíssimo!
Dessa forma temos dois paradigmas, dois pontos de partida diferentes, dois rádios legalizados com canalizações distintas; novos até 27.855, antigos até 27.805
Qual está certo?

((•)) Ouça este post

86 comentários:

Anônimo disse...

Ta aí um assunto que eu vou assistir o debate de camarote.
Até hoje não entendo essa postura da Anatel em homologar algo cuja frequência não coaduna com o canal.

Nestor
Feira de Santana Bahia

Anônimo disse...

Gostaria de saber tambEm...

Jordão
Albufeira Portugal PT

KAUFMANN-POMERODE/SC. disse...

CANAL 80 OU 85 ?

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO
EDIÇÃO 195 DE 10.10.2006
MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES/ANATEL
GABINETE DA PRESIDENCIA EXECUTIVA
PRESIDENCIA EXECUTIVA
RESOLUÇÃO NR 444 DE 28.09.2006
RESOLVE:
Aprova o Regulamento sobre Canalização e Condições de Uso da Faixa de Radiofrequencias de 27MHz:
O Conselho Diretor da ANATEL,no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no Art.22,Lei 9472,de 16 de Julho de 1997,e Art.35 do Regulamento da ANATEL,e aprovado pelo Decreto 2338 de 07.10.1997, dispõe que:
Art.13º:As estações atualmente licenciadas para o Serviço Rádio do Cidadão,operando na sub-faixa de radiofrequencias de 27610MHz a 27860MHz,de acordo com a legislação pertinente,passam a operar estas frequencias em caráter secundário, a partir da publicação deste regulamento.
As estações devem estar licenciadas e os equipamentos de radiocomunicações devem cumprir os requisitos do Regulamento de Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações,aprovado pela Resolução 242,ANATEL de 30.11.2000.
Art.16: A ANATEL poderá determinar a alteração dos requisitos estabelecidos neste regulamento,caso necessário para otimização do uso do espectro de radiofrequencias.
Sinceras saudações aos irmãos radioamadores usuários da FAIXA DO CIDADÃO.

W ROCHA disse...

Primeiramente parabenizo a inciativa do colega André Luiz em iniciar o debate a respeito do novo espectro de frequência destinado à Faixa do Cidadão.
A Resolução 444/06 destinou a faixa entre 27,960 e 27,860 MHz à Faixa do Cidadão.
Com tal Resolução foi editado o ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 444, DE 28 DE SETEMBRO DE 2006 (http://www.labre-rj.org.br/Documentos/Anexo%20Res%20444%202006.pdf) que extermina qualquer dúvida sobre a canalização da faixa.
Segundo o Art. 2º do documento citado, “A faixa de radiofreqüências de 26,960 MHz a 27,860 MHz está dividida em canais com separação de 10 kHz entre portadoras adjacentes e as freqüências nominais das portadoras estão estão listadas na Tabela 1.”
Por razões práticas não vou colocar a tabela de canais aqui, sugiro que acessem o link acima.
O Anexo tem em seu bojo a tabela de canais / frequências destinados à Faixa do Cidadão, não restando dúvidas que permanece o sistema anterior de canalização.
Contudo, a nova “tabela de canais” , à partir do antigo canal 44, traz alterações. Doravante o canal 44 está na frequência de 27,455 o que, por conseguinte, alterou todos os demais canais, até o novel canal 85 (27,855 MHz).
Também há frequências “invertidas” como nos canais 23, 24 e 25 nos canais 63, 64 e 65.
Foram suprimidas da tabela de canais as frequências de 27,445 – 27,495 – 27,545 – 27,595 – 27,645, por isso, apesar de existirem 80 canais (mais os 5 telecomandos que permancem), o canal 85 está situado em 27,855 MHz.
Não acredito que tenha havido equívoco da ANATEL, pois o erro seria por demais grosseiro para ser admitido.
Sugiro aos interessados que confrontem a Norma 1A/80 com a RESOLUÇÃO N.º 444/06 pois alguns itens foram revogados, como por exemplo, sobre homologação de rádios, mas esse é assunto para um novo “post”.
Na minha humilde opinião, apesar de estar afastado da Faixa do Cidadão há alguns anos, na ausência de equipamento específico, dirigido ao Brasil, os canais continuarão sendo definidos pelos usuários como sempre foram.

Anônimo disse...

W Rocha

Pois é, mas a tabela da Anatel consta o canal 80 com a frequência do canal 85, o que está deixando muita gente em dúvida, e é isso que também não entendo.
Parabéns pela abordagem Alemão!

Manoel d.
Natal RN

Anônimo disse...

Eu penso que segundo o CAPÍTULO II Art. 2 da RESOLUÇÃO N. 444, a faixa de frequências que deve ser utilizada é a faixa de 26,960 MHz a 27,860 MHz que está dividida em canais com separação de 10 kHz entre portadoras adjacentes.
Bem, no meu entendimento, o artigo 2 é claro quanto a faixa de frequências a ser utilizada. Não importa o que os fabricantes de radios façam, devemos usar radios que transmitam na faixa de frequências autorizada e com separação de 10 kHz entre portadoras.

Não importa se a frequência de 27,855 MHz é canal 80 ou outro qualquer. Temos que usar o transmissor até a frequência de 27,860 MHz (legalmente é claro).
Descobri isso ontem ao ler a RESOLUÇÃO N. 444. Se alguem discordar não tem problema, essa é apenas a minha opinião, porem lembre-se, "PENSE EM FREQUÊNCIAS E NÃO EM CANAIS".

Saudações e um forte 73 a todos

Luiz C. Pinheiro
PX4A0124 - Poços de Caldas - MG

Anônimo disse...

[continuação]

RESOLUÇÃO N. 444, DE 28 DE SETEMBRO DE 2006

REGULAMENTO SOBRE CANALIZAÇÃO E CONDIÇÕES DE USO DE RADIOFREQUÊNCIAS DA FAIXA DE 27 MHz PELO SERVIÇO RÁDIO DO CIDADÃO

CAPÍTULO I

Das Disposições Gerais

Art. 1 Este Regulamento tem por objetivo estabelecer as condições de uso da faixa de radiofrequências compreendida entre 26,960 MHz e 27,860 MHz por sistemas analógicos do serviço móvel, conforme definido no Regulamento de Radiocomunicações da União Internacional de Telecomunicações - UIT (1.24), em aplicações do Serviço Rádio do Cidadão.

CAPÍTULO II

Da Canalização

Art. 2 A faixa de radiofrequências de 26,960 MHz a 27,860 MHz está dividida em canais com separação de 10 kHz entre portadoras adjacentes e as frequências nominais das portadoras estão listadas na Tabela 1

Saudações e um forte 73 a todos

Luiz C. Pinheiro
PX4A0124 - Poços de Caldas - MG

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Para mim, precisamos separar 2 coisas bem distintas aqui: 1) “canais oficiais brasileiros” e o que eu chamo de “canais populares”. Os canais oficiais brasileiros são, hoje, 80. Os canais populares são, matematicamente, infinitos. O que constitui um canal oficial brasileiro? A Resolução nº 444, de 28 de Setembro de 2006. O que constitui um canal popular? Rádios que extrapolam as frequências oficiais brasileiras, cujos canais são limitados pela mínima e máxima frequência que estes rádios alcançam. Quanto mais frequência, mais canais. Ilegais, a propósito.
A maioria das tabelas pode ser similar, mas a sua totalidade não, porque não há consenso nem norma definindo-as, apenas interpretações de operadores, associações etc. Quer um exemplo? Veja a tabela de um Voyager do Antônio Méier, renomado técnico do Rio de Janeiro (http://www.qsl.net/zz1nja/tabelas/voyage_low_cor.htm) e compare com a tabela do Grupo de DX Finlandês Foxtrot Lima (http://fldx.org/site/freq_charts/freq_ch_general.html). Um numera canais, outro segue os canais normalmente mostrados no dígito dos rádios, um considera os canais chamados de +10kHz, outro não, e isto é só um exemplo.
Por que estas tabelas nem sempre vão bater? Por uma razão simples: ao contrário do radioamadorismo, a faixa do cidadão não tem padronização internacional, apenas nacional. Exemplos: A norma americana (http://www.fcc.gov/encyclopedia/citizens-band-cb-service), berço da faixa do cidadão, foi inspiração para vários países, como Canadá, Brasil e também para a Europa (www.cept.org) que manteve a canalização e modificou a forma de transmissão (FM) e potência e que permite aos países membros terem mais frequências além das estipuladas.
O padrão americano tem 2 características peculiares: a existência de 5 canais de telecomando e a inversão dos canais 23-24-25. Telecomando significa comandar à distância e é um sistema de envio de informação para acionar um equipamento ou fazer uma leitura. Quanto à inversão de frequências veja a página do Antônio Méier: http://www.qsl.net/zz1nja/historia_px.htm
Essas 2 características fazem com que a maioria dos rádios PX tenham um rotor de frequências com 40 posições que “pulam” as 5 frequências de telecomando e que invertem os canais 23-24-25. Normalmente, quando um rádio têm muito mais canais que 40, ele tem uma chave seletora que comuta várias posições diferentes, todas elas mantendo estas 2 características: a de “pular” as frequências de telecomando e a de inverter as frequências dos dígitos 23-24-25. Em minha opinião é EXATAMENTE este o motivo da Anatel ter oficializado os canais desta maneira, ou seja, “espelhando” a estrutura dos canais de 1 a 40 nos canais de 41 a 80. Simples assim, virou a chavinha para o segundo banco de canais do seu rádio, você está no canal oficial brasileiro, bastando somar 40 ao número que aparece no visor do rádio. Não entendo o motivo para tanta discussão... Agora, se o seu rádio tem a famosa chavinha de 10kHz, ou se você abriu seu rádio e inseriu-a, ótimo, você conseguirá acessar as frequências que são “puladas” no segundo banco mas lembre-se: nem todo rádio tem chave 10kHz e nem todo mundo mexe no rádio depois de comprar. A Anatel não errou nem “comeu mosca”, ela escolheu, em minha opinião muito bem escolhido, uma característica da maioria dos rádios fabricados no mundo afora e que vem parar no Brasil.
Creio que em pouco tempo os rádios serão na maioria programáveis. Telecomando, inversão de canais, será tudo passado, a legislação estará adaptada e essa discussão toda perderá o sentido!
Tiago Funchal Giannini – PX4H5857.

Tiago Funchal Giannini – PX4H5857 disse...

Há países com as mais variadas características, o Brasil poderia criar a sua tabela, desconsiderar os canais de telecomando, não pular frequências, como já tentou com a norma 01A de 1980 e que só tinha um fabricante que seguia (CCE) fazendo com a que a norma nunca fosse seguida. Não foi essa a opção da Anatel.
Particularmente minhas tabelas são uma matriz que tem o dígito do rádio na vertical e as letras da chave seletora na horizontal, nos espaços que este cruzamento gera estão as frequências, assim evito confusão.
Alguns países europeus, e outros, têm regras exclusivas, mas sinceramente não creio que tenham uma grande oferta de rádios com as suas características. Vejamos alguns:
O Reino Unido tem 40 canais a mais que os 40 padrão EUA e Europa, totalmente fora de qualquer tabela que você já tenha visto, eles começam em 27,60125MHz e terminam em 27,99125MHz. Nada de pular frequências nem de inverter, vai de 10 em 10kHz.
A Polônia tem uma defasagem simples de 5kHz (5 mesmo, não é 10) em relação à norma americana e europeia. Mantem os “pulos” dos de telecomando e a inversão dos 23-24-25. Não precisa dizer que na Polônia é extremamente comum todos terem uma “chavinha” de +5kHz, vai entender...
A Alemanha tem 40 canais a mais (41 a 80) ANTES dos canais 1 a 40. Começam em 26,565MHz, deixando para trás 5 canais para não precisar pular nenhum e não tem inversão de canais.
O Japão tem só 8 canais! Só AM com potência máxima de, acredite, 0,5W! Seus canais estão pertos, mas não são os mesmos que os americanos: 26,968MHz, 26,967MHz, 27,040MHz, 27,080MHz, 27,088MHz, 27,112MHz, 27,120MHz e 27,144MHz.
Na Nova Zelândia há seus próprios canais, mesmo sendo 40 não tem nada a ver com os nossos, começando em 26,330MHz e terminando em 26,770MHz, nem sempre separados por 10kHz.
Ou seja, é necessário separar canal oficial do Brasil de canais populares, e vão ser populares só em determinados grupos, nunca haverá consenso total.
Tiago Funchal Giannini – PX4H5857.

Anônimo disse...

Tiago, sería então o método mais cômodo, e não o método mais correcto de homologar tais frequencias, certo?

Jordão
Albufeira - Portugal PT

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Jordão, sim.
Obviamente que as palavras "cômodo" e "correto" soam um pouco forte no comentário.
Dada a quantidade de regras existentes no mundo para canalização de frequências de CB, o que seria "correto"? Ou o que seria "cômodo"? Como a brasileira, a alemã também tem 80 canais e desconsidera 5 frequências, seria ela “cômoda”? Ou “correta”? Manter apenas 40 canais é “cômodo” ou “correto”?
Eu prefiro ter uma oferta muito grande de rádios dentro das regras nacionais, adequadas a eles, do que ter regras rígidas e pouquíssimos rádios disponíveis.
Fazendo um paralelo com automóveis, você preferiria ter acesso somente aos automóveis fabricados em Portugal? Creio que Portugal se adequa muito mais aos fabricantes de veículos do que os fabricantes a Portugal. É a mesma coisa.
Tiago Funchal Giannini – PX4H5857.

ESTAÇÃO NOVE DE JULHO disse...

Eu acho que essa canalização no Serviço Brasileiro de Radio do Cidadão é um resquicio da Portaria n° 33 da decada de 70!
No começo o PX era bem parecido com o Serviço Limitado Privado, havia varias Estações "PESSOA JURIDICA" usando o PX, por isso a necessidade de divisão de canais, O Brasil simplesmente adotou a norma americana de CB "Banda Baixa em 27 MHz".
O serviço de Radioamador tambem, segundo a ANATEL tem toda uma divisão canalizada como no PX, mas alguem ja viu algum Radioamador falar nos 40 metros: "Fulano, vamos para o canal 14"?
Não devemos ficar esquentado a cabeça se é canal 80,85 ou 86!
O Art. 2° da RESOLUÇÃO N.º 444, DE 28 DE SETEMBRO DE 2006 é claro:
"Destinar a sub-faixa de 26,960 MHz a 27,860 MHz para o Serviço Rádio do Cidadão, em caráter secundário e uso não exclusivo."
Portanto se vc é um Radioperador consciente, que segue a Legislação Brasileira, faça uso da frequencia inicial de 26,960 MHz até 27,860 MHz e seja feliz!


73!

Vieira PU4HVA / PX4C3858

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Estou com o Vieira PU4HVA / PX4C3858. Corroboro suas palavras. Para mim, exceto as 5 frequências de telecomando, qualquer outra frequência dentro da faixa de 26,96MHz até 27,86MHz pode ser usada. Quem é que faz SSB, DX, com pitch zero o tempo todo?!?!
Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Anônimo disse...

Ou abandonamos o conceito "canal", ou estamos admitindo um erro literal e grosseiro.
Do "canal" 40 em diante só devemos contar a "frequência", pois admitir que o "canal 80" é a frequência do 85, é o mesmo que admitir que 5 pode ser 2.
Não entra na minha cabeça.

Mauricio Cunha
Eng. Telecomunicações.
Santos SP

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Veja de forma simples, porque a Anatel não alocou as frequências 27,445MHz, 27,495MHz, 27,545MHz, 27,595MHz e 27,645MHz como canais. Porque simplesmente nem todos os rádios possuem acesso a essas 5 frequências. Simples assim. Nem todos os rádios têm a chave de +10kHz. Isso, na minha opinião, não impede o seu uso, mas não associada a um canal. A função na normalização da Anatel é garantir que quando alguém selecionar o canal 52, por exemplo, todos estejam na mesma frequência, independentemente se o seu rádio tem ou não a chave de +10kHz. Note que ela foi preciosa em inverter as frequências nos canais 63-64-65 assim como nos canais 23-24-25, como na maioria dos rádios PX. Volto a dizer, em pouco tempo os rádio vão ser todos programáveis, a Anatel adequará a norma a isso e tudo isso será passado, tendo nós mais que 80 ou 85 canais, indo até os 27,999MHz, limite com os 10m do radioamadorismo. É o que vislumbro.

Canal:Freq.--------------Canal:Freq.
01:26,965----------------41:27,415
02:26,975----------------42:27,425
03:26,985----------------43:27,435
-----------------------------------------------
|03+10k:26,995---------(VAGO):27,445|
-----------------------------------------------
04:27,005----------------44:27,455
05:27,015----------------45:27,465
06:27,025----------------46:27,475
07:27,035----------------47:27,485
-----------------------------------------------
|07+10k:27,045---------(VAGO):27,495|
-----------------------------------------------
08:27,055----------------48:27,505
09:27,065----------------49:27,515
10:27,075----------------50:27,525
11:27,085----------------51:27,535
-----------------------------------------------
|11+10k:27,095---------(VAGO):27,545|
-----------------------------------------------
12:27,105----------------52:27,555
13:27,115----------------53:27,565
14:27,125----------------54:27,575
15:27,135----------------55:27,585
-----------------------------------------------
|15+10k:27,145---------(VAGO):27,595|
-----------------------------------------------
16:27,155----------------56:27,605
17:27,165----------------57:27,615
18:27,175----------------58:27,625
19:27,185----------------59:27,635
-----------------------------------------------
|19+10k:27,195---------(VAGO):27,645|
-----------------------------------------------
20:27,205----------------60:27,655
21:27,215----------------61:27,665
22:27,225----------------62:27,675
23:27,255----------------63:27,705
24:27,235----------------64:27,685
25:27,245----------------65:27,695
26:27,265----------------66:27,715
27:27,275----------------67:27,725
28:27,285----------------68:27,735
29:27,295----------------69:27,745
30:27,305----------------70:27,755
31:27,315----------------71:27,765
32:27,325----------------72:27,775
33:27,335----------------73:27,785
34:27,345----------------74:27,795
35:27,355----------------75:27,805
36:27,365----------------76:27,815
37:27,375----------------77:27,825
38:27,385----------------78:27,835
39:27,395----------------79:27,845
40:27,405----------------80:27,855

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Lembrando que:

03+10k -> 1T
07+10k -> 2T
11+10k -> 3T
15+10k -> 4T
19+10k -> 5T

Canais exclusivos de telecomando.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Gostaria de lançar aqui um desafio, sem absolutamente nada contra ninguém, nem com o sentido de "duvido que apareça", é curiosidade mesmo:

Mostrar onde há ou houve alguma legislação, de qualquer país que seja, ***OFICIAL*** (pode já ter sido revogada, mas tem que ter sido oficial), nada de tabelas, grupos que usam há anos etc. onde a frequência 27,855MHz seja ou já foi o canal 85. Se encontrado, mandem o link da internet.

Estou propondo isso porque percebo a convicção das pessoas em se dizer que essa frequência é o canal 85. Para mim, "é", no caso de um serviço controlado pelo Estado, quando o Estado oficializa.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Anônimo disse...

2 + 2 = 4, se oficializar que o resultado é 5, então a pessoa aceita calada.
É... o negócio está pior do que eu imaginava.

Honestamente, não vou fazer queda de braço por conta de um assunto simples, basta ver a frequência do canal 40, e verificar se as demais frequências coadunam até o canal 100.
Simples.

Mauricio Cunha
Eng. Telecomunicações.
Santos SP

André Luiz disse...

Olá amigos, paz a todos!

Eu acostumei a "ler" a freqüência, não o canal. Deve ser por conta deste hábito, de ter utilizado banda corrida desde o início das minhas modulações, que acabei "colocando na cabeça" que, por exemplo, o canal 60 é a frequência de 27.605.00, mesmo por que, se você contar essa seqüência toda, o canal 100 morre em 28.005.00, e isso "eu acho" que nos induz ao erro.
Não creio que a "coisa" tenha sido homologada por alguém expert no assunto, habilitado sim, mas não usuário, não observador, como todos aqui, e isso está refletindo na realidade do que está ai.
Não creio que o Tiago esteja equivocado, nem mesmo o companheiro Vieira, tão pouco o Mauricio, penso que é uma questão de observação, já que não nos cabe aceitar e sim cumprir o que é Lei.
Lamentável, mas é verdade.

Alemão

Anônimo disse...

Este assunto sempre me deixou intrigado. Estou a acompanhar o enfoque dos companheiros.
73 a pessoas!

Avila Saes
Madrid
España

Anônimo disse...

Ciao a tutti
Frequenza del canale è stato sempre 100 = 28.000
Capiamo questa regola, vediamo senza dubbio questa domanda.
Canale 80 ammette di non avere frequenza del canale 85, e una questione fondamentale riconosciuto in tutto il mondo.
27.855 = canale 85

Francesco
Milano Ita

Anônimo disse...

The channel frequency 100 is, in fact, 28,000, and the channel frequency 200 is 29.000. The regulatory agency erred in saying how 27.855 channel frequency 80, the correct channel is equal to 27,805 = 80 Mhz.
Congratulations for the site, and the issues addressed, I have in my favorites.

Karl
Saint Louis, Missouri

LOBÃO PXZEIRO PITIMBADOR disse...

Que eu saiba é liberado desde 26.610 até 27.860 , agora se é AM/FM/USB/LSB/CW .5 de bitcoco ou não, cabe a cada um decidir, porque o radio é para falar com alguem na mesma frequencia e modo de operação, em outras palavras o indicativo PX te dá o direito de usar o espectro citado desde novembro/2000, de resto a regra é mesma, basta cada um usar o bom senso de seguir ou não.

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Todos aqui já levantaram o artigo 2º, bem como o anexo, da Resolução n.º 444/2006, assim acabo concordando com o companheiro Tiago PX4H5857 em relação à disposição dos canais. Legalmente a única disposição de canais é aquela relacionada no anexo do dispositivo legal em questão. Simplesmente o que ocorreu foi, da parte da Anatel, uma dupla simplificação ou, como alguns podem entender (e não deixa de ser verdade!) uma displiscência típica de quem tem pouco conhecimento ou não se importa: a separação de canais dos “falecidos” telecomandos foram copiados para os canais que se seguiram. Dessa forma ficam duas tabelas, a praticada pelos usuários e a da Anatel.
Eu desconheço a existência de algum equipamento homologado nos moldes dessa canalização legal, portanto, para mim, a única tabela real é a que nós, radioperadores, usamos, onde a frequência do canal 100 é 28.005MHz.

Anônimo disse...

Here we have not discussed more in this matter, we pay our license and operate according to the frequency, not according to the channel. Channel 80 is and always was 27,805

Antony
Columbus Ohio

Anônimo disse...

I was invited to participate in this post by friend Karl, then I'll help with what I believe to be true.
We had a similar discussion at Dayton this year. There is no way to bypass the idea of frequency linked the channel, it always was. The Brazilian regulatory Agency did its not role correctly. Who regulates this never radio-operated a transceiver.
Sorry something.

Gregory
Dayton Ohio

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Saliento que essa tabela por nós praticada não é necessariamente igual aquelas utilizadas em outros países, como se observa aqui. Entendo que as destinações de frequências entre convenções de países são semelhantes e não iguais. Basta comparar as faixas de frequências utilizadas no Brasil e em outros países nos serviços de radioamador e radiodifusão comercial. Eu concordo com o Alemão pois sempre vejo a frequência e nunca o canal. Acho que é a melhor forma: "Falei com o amigo fulano na frequência X" e não no canal Y.

Anônimo disse...

Eu nunca ouvi dizer que o canal 80 tem a frequencia de 27.855
Sei que a Anatel é uma agência completamente desorganizada, isso já foi apresentado no Blog (este), quando mostra claramente a discrepância de potências entre os documentos emitidos pela agência, ou seja, umas licenças podem transmitir com 7 watts AM, 21 ssb, outras 10 AM e 25 SSB, e ai, quem aqui vai colocar a mão no fogo no que se refere a Anatel?
(link com prova: http://img526.imageshack.us/img526/8099/imagem0439.jpg)
Fico com a lógica e o bom senso.

Gabriel Lemeira S.
São Paulo SP

André Luiz disse...

Essa da carteirinha é realmente de lascar.

PENA disse...

VOU SÓ LER E APRENDER!! PARABENS PELA INICIATIVA!!!

PENA disse...

VOU SÓ LER E APRENDER!!!VLW ALEMÃO PELA INICIATIVA!

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Penso que a legislação deve ser revista. Leis não existem para punir cidadãos assim como leis não existem para simplesmente criar regras. As leis existem para estabelecer o convívio social. Não tem qualquer sentido exigir a separação de 10KHz e tampouco a existência de canais. Se a faixa de frequência permitida vai de 26,96 a 27,86MHz, que seja aberta! Creio que nem existam mais os serviços qualificados no artigo 10 do Anexo e o artigo 11 é uma piada. A Anatel estabelece a canalização para equipamentos que não existem, ou seja, se não disporem uma nova resolução mais adequada à situação atual, perderão definitivamente o controle e, em decorrência disso, ou partem para fiscalização ostensiva com poder de polícia ou abrem mão da faixa do cidadão e vão cuidar de celulares!
Vejam um exemplo: Os argumentos para a limitação de 10W no PX são a exposição aos efeitos da radiofrequência e as interferências em aparelhos eletrônicos. Mas e a faixa dos 12m e dos 10m tão próximas e com potências permitidas muito maiores??
Exposição a radiofrequência ocorre em quaisquer transmissões, inclusive nessas torres de celulares instaladas ao lado de residências, e TVI está mais ligada a más instalações de antenas e cabos do que as tão apregoadas harmônicas.
A impressão que me passa é que a Anatel vê o serviço de rádio do cidadão como um mal que ela adoraria extirpar mas não sabe como...

Anônimo disse...

Eu não sabía que o canal 45 era o 46, e assim por diante kkkkkk
Gente, gente, quem legalizou isso nunca teve um rádio na vida hahaha

Silvio
Rio de Janeiro

Wesley disse...

Andre boa noite.
Quanto a resolução saíu eu também fiquei super confuso para entender esta canalização da Anatel que pelo que estamos acostumados e conhecemos 27855 é o canal 85 e não 80. É como se quem redigiu a Lei se apossou de um radio PX qualquer do tipo de bandas e anotou as frequencias das bandas D e E e depois numerou de 1 a 80 na sequencia. Por um lado nossa canalização de 1 a 40 ficou igual a internacional, por outro causou esta confusão, Fico imaginando 27.445 seria frequencia destinado a que? Não é nem canal nem telecomando. No mais observo nos meus qso e radioescuta no PX que a maioria dos operadores que sabem que a faixa oficial vai até 27.855, simplesmente desconhecem a canalização da Anatel ou seja sabem que popdem falar ate 27855 Ch85. Digo maioria dos operadores que sabem que podem falar até 27855 pois ainda existe muita gente aí axando até hoje que PX é 60 canais. No mais seja 80 ou 85 (temos 5 de brinde!!!)o que penso é que no Brasil estamos em vantagem no que diz respeito ao expectro destinado a faixa do cidadão pois em todo mundo pois lá fora são só 40 e 4w . Aki sim somos privilegiados embora muitos operadores não saibam fazer uso deste importante meio de comunicação fazendo balaio no rádio etc.... Nos meus QSO, nunca uso a expressão Canal e sim Frequencia. (estarei em qap na freqüência tal......... sendo assim nunca tive problema de está em freqüência diferente quando marcamos um qso....)

Bruno disse...

Pessoal entrei em contato com a anatel
como tenho provedor de internet e tenho contato direto com eles sobre relatorios e tal, questionei o nosso consultor
e a resposta dele foi assim
Bruno no seu provedor vc está licenciado para operar na frequencia de 2.4 ghz que vai da freq 2.412 até a 2.462 e no 5.8 vc ta licenciado do 5.765 até 5.825

entenda que alguns radios o canal 1 da freq 2.4 ghz não é 2412 e sim 2.410 o mesmo é na faixa do cidadão a anatel homologa frequencia e não canal
tambem explicou que o canal foi criado também para facilitar o uso, igual é na internet
imagina se pra nos acessar o blog do andre alem de digitar pxjf.blogspot.com tivesse que digitar o ip do servidor 200.231.123.43 no uol outro ip 200.143.20.44
impossivel decorar tudo assim como na internet o canal foi criado para isto

ai comentei sobre a tebela da anatel nostra canal 80 na frequencia do canal 85
ele olhou com uma cara pra mim e falou que erro grodesco

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Eu estava fuçando agora o mercadolivre e vi um rádio, creio que seja lançamento, um cobrinha 19dx4, com 80 canais no dígito. Será que esse rádio usa a tabela de canais da Anatel ou essa que nós conhecemos?

Ernestus disse...

Pessoal,

Não creio que a ANATEL tenha errado em sua nova tabela de canais.

Pelo que tenho percebido, tanto em pesquisas feitas na própria internet, quanto no uso de alguns modelos de rádio tipo exportação pré-configurados, optou-se pela mesma lógica válida para os primeiros 40 canais da Faixa do Cidadão, preservando-se os saltos dedicados aos canais de telecomando e as inversões de frequência dos canais 23, 24 e 25.

Como não há frequências de telecomando fora dos primeiros 40 canais (o máximo aceito na maioria dos países), as frequências correspondentes aos tais saltos ficaram conhecidas como “canais alpha”, sendo acessadas, na maioria dos rádios, pela tecla +10KHz.

A nova tabela da ANATEL, então, está em plena sintonia com os equipamentos atualmente disponibilizados no mercado de exportação, que, em vez de obedecerem uma sequência linear em sua canalização, mantêm a tradicional quebra de continuidade em todos os seus bancos de canais.

Usuários de Superstar 3900, Alan 78Plus, Hannover BR 9000 e rádios similares poderão fazer a mesma constatação.

Vale lembrar, também, que os canais são apenas “máscaras” para acesso rápido a certas frequências: uma maneira prática de se fazer sintonia sem ter que ajustar cada dígito individualmente, não havendo obrigatoriedade física para sua assimilação a uma dada frequência, a não ser em função de práticas pré-convencionadas de uso.

A antiga tabela da ANATEL, se fosse mantida, não se ajustaria ao padrão atualmente praticado pelos fabricantes, gerando confusão para o usuário.

A inevitável conclusão é a seguinte: estamos liberados para usar 85 canais, sendo que 80 deles possuem um número correspondente. As 5 frequências “alpha”, apesar de não estarem associadas a um número sequencial específico, ficam automaticamente liberadas para uso, uma vez que a lei não faz menção de qualquer restrição, e as inclui no espectro destinado à Faixa do Cidadão.

Mantém-se também o padrão de inversão para os canais 63, 64 e 65, nos mesmos moldes do que ocorre com os canais 23, 24 e 25.

73 a todos!

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Dr. Ernestus, fico feliz em encontrá-lo por aqui.
Bem interessante e consistente sua explanação mas existem pontos que me trazem dúvidas. Um deles é em relação ao espectro de radiofrequência destinado à faixa do cidadão. Ainda que seja de 26,960 a 27,860MHz, conforme o Anexo à Resolução n.º 444/2006 estabelece a canalização, ou seja mesmo que renomearmos os canais, só nos é permitido usar exclusivamente aquelas frequências! As frequências intermediárias, inclusive dos "pulos", não são permitidas.
Quanto ao mercado de exportação / importação e ao uso das frequências em outros países, temos aqui 3 posts, dois americanos e um italiano, onde fica muito claro que a tabela por eles usada é bem similar à nossa e distinta da Anatel.

André Luiz disse...

Segundo o post e interpretação do Tiago, tudo o que está entre 26,965 e 27,855 Mhz é homologado sim, só não é canal sequencial, se é isso que entendi.

André Luiz disse...

Aqui surgem duas hipóteses. Caso (hipoteticamente) a Anatel decida reorganizar a sequência de canais de acordo com a frequência, perdemos 5 canais, pois se é homologado até 27.855, uma reorganização faria limitar a faixa em 27.805.
É uma ilusão pensar que a Agência se preocuparia com isso, visto que representamos uma parcela ínfima de usuários da faixa do cidadão.
Então, se é lei, e se temos que nos adaptar, é o caso de pensar em refazer a tabela de canais...
snif!

Bruno disse...

André exatamente isto que vc entende
26,965 a 27,855 Mhz
assim como o consultor da anatel me falou independente que o radio vai ter canais (digitos) em seguencia ou não, então os canais com 10mhz estão homologados tb como o Ernestus falou

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

O Ernestus resumiu muito bem. Quanto ao uso das frequências de forma desatrelada eu acredito que é permitido, mas tenho certeza que isso não é uninimidade no meio, é uma discussão jurídica também, já que passa por interpretação de regulamentação. Creio que, mesmo desatrelando canal e frequência, aquelas destinadas a usos específicos (telecomando, emergência, chamada e escuta, estrada etc.) devem ser respeitadas inclusive com a faixa de +/- 5kHz (alguns poderiam até ser mais rigorosos e requerer 10kHz) a partir da frequência central.

QUanto ao rádio, Eduardo, ele realmente tem uma versão chamada de 19DX IV"EU" adaptada a algumas variações dentro da Europa, tanto de frequências quanto potência e modos de transmissão. No caso de 80 canais refere-se ao Reino Unido e Alemanha, sendo que um não tem nada a ver com o outro.

Ele não opera todos os 8 modos ao mesmo tempo, você tem que selecionar um por vez, eles são:

- E1
Italy / Spain
40 Ch AM/FM 4 Watts

- I2
Italy
36 Ch AM/FM 4 Watts

- dE
Germany
80 Ch FM 4Watts/ 12 Ch Am 1 Watt

- d2
Germany
40 Ch FM 4 Watts/ 12 Ch AM 1 Watt

- EU
Europe / France
40 Ch FM 4 Watts / 40 Ch AM 1Watt

- CE
CEPT (*)
40 Ch FM 4 Watts

- U
UK
40 Ch Fm 4 Watts UK frequencies + 40 Ch Fm 4 Watts CEPT frequencies

- PL
Poland
40 Ch AM /FM 4 Watts Polish Frequencies


(*) Albania, Andorra, Austria, Azerbaijan, Belarus, Belgium, Bosnia and Herzegovina, Bulgaria, Croatia, Cyprus, Czech Republic, Denmark, Estonia, Finland, France, Georgia, Germany, Greece, Hungary, Iceland, Ireland, Italy, Latvia, Liechtenstein, Lithuania, Luxembourg, Macedonia, Malta, Moldova, Monaco, Montenegro, Netherlands, Norway, Poland, Portugal, Romania, Russian Federation, San Marino, Serbia, Slovakia, Slovenia, Spain, Sweden, Switzerland, Turkey, Ukraine, United Kingdom, and Vatican City.


Há outros rádios similares a esses, todos asiáticos. Dê uma olhada em:
http://www.thunderpole.co.uk/cobra-19dx.html
http://www.thunderpole.co.uk/thunderpole_t-1000.html
http://www.thunderpole.co.uk/maxon-cm70.html
http://www.qxdz.cn/ (fabrica também o Hannover 9000...)

Eduardo, com base nos fortíssimos reguladores europeu (CEPT) e americano (FCC) fica fácil ver que os posts italiano(será?...) e americanos(será?...) não têm fundamento.
Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Gostaria de lançar uma campanha.
Eu dei um nome: "CB90 Brasil Já".
Chega de carrinhos mal construídos usando 27MHz, importação barata! Usam nossas frequências sob o pretexto de telecomando, mal regulados, interferem, basta! Vão para as altas frequências!
Chega de inverter frequências! Temos muita tecnologia e isso é uma necessidade passada!... Viva os PLLs! Chega!
Eu quero a TABELA PERFEITA!!! Nada de 80, nada de 85, eu quero é 90!
hehehehehe... Tem um pouco de brincadeira, idealismo, sonho, mas que seria bacana seria!

Can..Freq(MHz)

01...26,965
02...26,975
03...26,985
04...26,995
05...27,005
06...27,015
07...27,025
08...27,035
09...27,045
10...27,055
11...27,065
12...27,075
13...27,085
14...27,095
15...27,105
16...27,115
17...27,125
18...27,135
19...27,145
20...27,155
21...27,165
22...27,175
23...27,185
24...27,195
25...27,205
26...27,215
27...27,225
28...27,235
29...27,245
30...27,255
31...27,265
32...27,275
33...27,285
34...27,295
35...27,305
36...27,315
37...27,325
38...27,335
39...27,345
40...27,355
41...27,365
42...27,375
43...27,385
44...27,395
45...27,405
46...27,415
47...27,425
48...27,435
49...27,445
50...27,455
51...27,465
52...27,475
53...27,485
54...27,495
55...27,505
56...27,515
57...27,525
58...27,535
59...27,545
60...27,555
61...27,565
62...27,575
63...27,585
64...27,595
65...27,605
66...27,615
67...27,625
68...27,635
69...27,645
70...27,655
71...27,665
72...27,675
73...27,685
74...27,695
75...27,705
76...27,715
77...27,725
78...27,735
79...27,745
80...27,755
81...27,765
82...27,775
83...27,785
84...27,795
85...27,805
86...27,815
87...27,825
88...27,835
89...27,845
90...27,855

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

CAMPANHA II

Estendi a minha campanha, além da tabela perfeita eu quero “encostar” nos 10m do radioamadorismo! Vai ficar mais bacana ainda, vamos para inacreditáveis redondos 100 canais!!! Que tal?

Canal...Frequência (MHz)
01...26,965
02...26,975
03...26,985
04...26,995
05...27,005
06...27,015
07...27,025
08...27,035
09...27,045
10...27,055
11...27,065
12...27,075
13...27,085
14...27,095
15...27,105
16...27,115
17...27,125
18...27,135
19...27,145
20...27,155
21...27,165
22...27,175
23...27,185
24...27,195
25...27,205
26...27,215
27...27,225
28...27,235
29...27,245
30...27,255
31...27,265
32...27,275
33...27,285
34...27,295
35...27,305
36...27,315
37...27,325
38...27,335
39...27,345
40...27,355
41...27,365
42...27,375
43...27,385
44...27,395
45...27,405
46...27,415
47...27,425
48...27,435
49...27,445
50...27,455
51...27,465
52...27,475
53...27,485
54...27,495
55...27,505
56...27,515
57...27,525
58...27,535
59...27,545
60...27,555
61...27,565
62...27,575
63...27,585
64...27,595
65...27,605
66...27,615
67...27,625
68...27,635
69...27,645
70...27,655
71...27,665
72...27,675
73...27,685
74...27,695
75...27,705
76...27,715
77...27,725
78...27,735
79...27,745
80...27,755
81...27,765
82...27,775
83...27,785
84...27,795
85...27,805
86...27,815
87...27,825
88...27,835
89...27,845
90...27,855
91...27,865
92...27,875
93...27,885
94...27,895
95...27,905
96...27,915
97...27,925
98...27,935
99...27,945
100..27,955

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

André Luiz disse...

A coisa mais sensata sería manter os 40 canais "normais", sem alteração, e compreender a sequência de canais (acima do canal 40) em sequência comum, utilizando a chave +10 nos casos específicos de pulos dos telecomandos, até 28.000 Mhz, esta é minha opinião.
Desta forma, o 'popular', o comum, se tornaria real.
Quanto à opinião dos companheiros acima eu não posso falar nada, pois se aqui, no Brasil, nós temos essas discrepâncias, inclusive no que tange à fiscalização, o que dirá em outros Países.

Anônimo disse...

eu sempre pensei que o canal 60 fosse 27.605 não estou entendendo nada

Estação Catatal
Maceió terra bonita
qap canal 18

Ernestus disse...

Eduardo,

Obrigado pelas amistosas palavras. Fico igualmente feliz em te ver atuando em prol da nossa querida Faixa do Cidadão.

No que tange à sua dúvida, tenho a esclarecer que há alguns países europeus que obedecem regras próprias para o rádio PX, mas eles são minoria. No Reino Unido e Holanda, inclusive, há uma total incompatibilidade com a canalização tradicional, assim como a temos.

Não obstante, sou favorável a uma padronização global do serviço em tela, porquanto facilita a realização de contatos internacionais e a consequente integração dos praticantes desta modalidade de rádio mundo afora.

Apesar de termos aqui a opinião de um americano afirmando a prática, em seu país, de uma tabela mais linear, não podemos nos esquecer de que grande parte dos rádios tipo exportação são disponibilizados nos EUA por empresas como Midland, Texas Ranger, Cobra, Uniden, etc., que, mesmo tendo seus equipamentos fabricados na China, como bem sabemos, têm seus projetos voltados para a realidade norte-americana, como bem indica o amigo Tiago Funchal.

Em tempo, reitero a opinião de que a lei não imponha restrição ao uso das chamadas frequências “alpha”. São apenas frequências sem canalização, mas participantes da gama autorizada para uso.

Talvez, se quiséssemos interpretar a lei com um pouco mais de parcimônia, entenderíamos que o uso de clarificadores que atuem também sobre a frequência de transmissão (o famoso queixo quebrado) fosse irregular. O regulamento da ANATEL prevê canais separados entre si por um espaço de 10 KHz, e o clarificador serviria apenas como um sintonizador de recepção, para corrigir os deslizes próprios do SSB. Por este prisma, é irregular a transmissão entre canais.

Tiago Funchal,

Sua idéia de termos uma tabela totalmente linear é, sem dúvida, muito interessante e lógica. Entretanto, a meu ver, para que isso acontecesse com eficácia, seria necessário iniciá-la pela frequência 27.015, sendo esta assimilada ao canal 01.

Infelizmente, não há nem mesmo a mais remota possibilidade de que isto venha a se concretizar, tendo em vista os longos anos de existência do sistema vigente e o “sem número” de rádios vendidos até hoje.

Ernestus disse...

André,

Você captou bem a idéia. A ANATEL nos deu um lote de 40 canais adicionais que já estava previamente padronizado pelos fabricantes. O que antes era ilegal, passou à legalidade dentro de padrões pré-existentes. Grande parte dos rádios tipo exportação trazem a sequência não-linear em seus bancos de canais. O que a ANATEL fez foi simplesmente liberar dois desses bancos para a Faixa do Cidadão.

O grande problema é que não existem rádios com apenas dois bancos de 40 canais, e o órgão regulador brasileiro tem nas mãos uma “batata quente” de ordem jurídica, uma vez que, atualmente, só os rádios tipo exportação, que possuem no mínimo 6 bancos de canais, tem capacidade de abranger o espectro permitido em nosso país, e eles, por vezes são encontrados no mercado nacional com nota fiscal, ou seja, são comercializados com o consentimento do próprio governo. Tal contrassenso pode vir a ser um bom argumento de defesa de quem utiliza esse tipo de rádio.

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Parabenizo o Alemão pela excelente escolha do assunto e a todos que se manifestam, inclusive as ótimas explicações do Tiago e do Ernestus.
Percebo que a Resolução 444/2006 tem falhas e foi embasada em conceitos e estudos antigos. Entendo que se a faixa de frequência permitida é de 26,960 a 27,860Mhz, ela deve ser totalmente aberta para a faixa do cidadão, tirando a obrigatoriedade da canalização e proibindo seu uso por qualquer serviço limitado privado (acho que nem existem mais nessa faixa de frequência, tampouco telecomando), como também entendo que a potência máxima permitida deveria ser, pelo menos 50W RMS. Entendo também que a homologação de equipamentos tenha que seguir um percurso simples sem burocracia: O rádio, estando dentro dos padrões legais, por um simples cadastramento pela internet, já estaria homologado, ficando a possibilidade de possível vistoria pela Anatel em casos de denúncias ou reclamações. Partindo do princípio de que o radioperador tem o dever de manter seu equipamento dentro das normas legais não há porque não se permitir o uso de qualquer rádio. Dessa forma cai por terra a numeração estabelecida de canais pois libera as tabelas existentes. As tabelas passam a ser somente pontos de reconhecimento de frequências, mais nada.

André Luiz disse...

Eduardo, a dúvida a respeito deste tema é geral, e meu papel nesta página não é ditar regras ou impor posicionamentos, digo o que eu acho, "opinião pessoal", independente se está de acordo ou não com qualquer resolução. Meu ramo é Eletrônica e futuramente Medicina, e não Ditreito. Acredito que leis não fazem homens, homens fazem leis, é completamente diferente.
Minha opinião representa a opinião da expressiva maioria por uma questão de lógica, e não por conveniência.
Esperei até este momento para tocar neste assunto, pois mais de uma pessoa de bom senso resolveu entrar em debate por e-mail, aproveitei o gancho, claro, pois acreditei ser importante abrir esta discussão a público em meio à pessoas organizadas.
Estes debates sempre trazem resultados positivos, por isso agradeço ao Tiago e ao Ernesto, pois a iniciativa surgiu de ambos, Ernesto primeiro, logo o companheiro Tiago, daí me senti seguro de estar entre pessoas inteligentes e de boa fé.
Acredito que quando pessoas compromissadas se unem por um propósito, não pode dar resultado negativo, mas devem apresentar um projeto inteligente para uma nova resolução, esta poderá valer e atender a maioria, mas não atender a maioria por simples questão de conveniência, é atender a maioria por representar uma lógica, é estar dentro do senso comum, e não vou discutir o que é senso comum pois está mais que explícito, basta perguntar a qualquer indivíduo qual é a frequência do canal 60, por exemplo, e pode escolher um usuário de qualquer País, não necessariamente do Brasil. É senso comum.
O que estaríamos fazendo, ou o que estarão fazendo, é homologar o que já se entende como certo, sem causar nenhuma estranheza em quem já está acostumado.
Simples assim.

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Sabe Alemão, a discussão sempre acabará alcançando o âmbito legal pois implica diretamente na Resolução 444/2006 que estabeleceu 80 canais distintos das tabelas por nós usadas. Creio seja consenso uma revisão da legislação mas acho difícil que seja criada uma nova resolução estabelecendo 85 canais nos moldes por nós adotados. Digo isso porque as tabelas que sempre existiram partiram de modificações em rádios ou vieram de rádios não homologados. Estando então essas tabelas às margens da lei, acho pouco provável que a Anatel venha a adotá-las em nova resolução.
Ainda que isso acontecesse, estaríamos mantendo problemas que já existem, corrigindo apenas uma numeração de canais. Hoje a forma estabelecida em lei não permite o “queixo mole” pois o artigo 3º do Anexo possibilita variação em apenas uma pequena faixa para sintonia SSB, podendo operar somente nas frequências estabelecidas aos 80 canais. Hoje também a legislação permite o uso de equipamentos utilizados em aplicações industriais, científicas e médicas na subfaixa de 26,957 a 27,283MHz além dos canais de telecomando.
Por tais motivos espero que um novo dispositivo legal estabeleça apenas a faixa de frequência com total exclusividade aos operadores da faixa do cidadão, sem numeração pré estabelecida de canais, e também que essa nova resolução traga soluções aos problemas existentes, atualizando inclusive a potência máxima permitida e homologação rápida de equipamentos.

Luiz C. Pinheiro disse...

Bem como dizia o profeta, "Da discussão nasce a Luz".

A luz em nosso caso, seria ações a tomar ou seja, reivindicações como mudança na faixa de frequências, potencia, homologação de radios etc...

A elaboração de um documento a ser enviado ao escritório regional ou a ANATEL que contenha todas as aspirações da nossa classe tornando-as mais compatíveis com a realidade atual e também mais modernas.

Seria desejavel que um abaixo-assinado digital fosse criado para que torne-se um movimento nacional dos macanudos do Brasil.

Um website com uma página detalhando nossas reivindicações seria uma opção para que os macanudos sintam-se a vontade para decidir e assinar. Não sei se juridicamente isso teria força de representação. Bem, não custa tentar. É um desafio para se pensar.



Um forte 73 a todos

Luiz C. Pinheiro

Poços de Caldas - MG

Anônimo disse...

É uma idéia e tanto, não pode esquecer dos detalhes no momento de elaborar o documento, desta forma não "substituímos as dúvidas" atuais por dúvidas novas.

Nogueira
Poços de Caldas

André Luiz disse...

A pergunta que está engasgada.

Lanço a seguinte questão, "se" fosse o caso de apresentar um documento e um abaixo assinado à Anatel, onde hospedaríamos as assinaturas?
Quem disponibilizaria espaço para tal?
A campanha, como sería feita?
Quais componentes deste tópico (pessoas) teriam o desprendimento de redigir o documento, a fim de, após a leitura e observação de todos aqui presentes e atuantes, "em comum acordo", ser enviado a Agência junto com as assinaturas?

Ernestus disse...

Outra questão importante:

Não temos rádios produzidos especificamente para o mercado nacional. Assim, se mudarem a tabela, os rádios tipo exportação que obedecem à sequência não-linear ficariam ainda mais em desacordo com os padrões brasileiros, dificultando ou impedindo sua eventual homologação.

Isto seria, também, uma "pegadinha" para os incautos e neófitos, que, confiando no que diz a tabela, procederiam a uma sintonia equivocada de seus equipamentos. Como exemplo, posso citar um grupo de PX aqui do ES, que mantem o seu QAP no canal 48, frequência 27.485MHz. Ocorre que rádios tipo exportação pré-sintonizados pela tabela da FCC utilizam a frequência 27.505MHz para o canal 48, o que fatalmente pode promover desencontros durante uma QSG.

Particularmente, penso que a ANATEL não deve alterar a tabela, sob pena de transformar a nossa Faixa do Cidadão em algo parecido com a de alguns países europeus totalmente fora de consenso, o que prejudicaria a modalidade em todos os seus âmbitos, desde a prática de DX à comunicação local.

Anônimo disse...

Sr Ernestus, escreve muito bem, mas como o Sr mesmo citou, 27.485MHz é a frequência do canal 48 no sentido popular, e vai tentar falar que não é. É a matemática simples de contar canais que o Alemao falou.
Acho que a intenção apresentada aqui, se não estou equivocado, sería homologar o "dito polular", e não alterar drásticamente o que pré-existe.

Marcelo
Maceió

Anônimo disse...

Sr Ernestus, escreve muito bem, mas como o Sr mesmo citou, 27.485MHz é a frequência do canal 48 no sentido popular, e vai tentar falar que não é. É a matemática simples de contar canais que o Alemao falou.
Acho que a intenção apresentada aqui, se não estou equivocado, sería homologar o "dito polular", e não alterar drásticamente o que pré-existe.

Marcelo
Maceió

Ernestus disse...

Marcelo,

Você não está errado. A contagem dos canais acima de 40 sem interrupções sequenciais já foi, inclusive, oficializada pelo antigo DENTEL em sua norma 01A/80 e sub-legislação, até ser definitivamente alterada pela resolução 444.

Não há a menor dúvida de que é mais fácil associarmos canais a frequências que tragam em sua composição numérica algum tipo de semelhança.

Apenas à guisa de esclarecimento, não me posiciono de forma contrária à lógica e à facilidade de uso de nossos equipamentos. O meu propósito é alimentar a discussão em tela com subsídios que toquem a realidade atual, qual seja, a compatibilidade da nossa legislação com os padrões praticados internacionalmente.

Talvez por ter sido idealizada nos EUA, a Faixa do Cidadão, agora com excessão de certos países europeus, tende a obedecer os ditames da FCC, que é o órgão competente estadunidense. Tanto é verdade, que mesmo limitando-se aos tradicionais 40 canais desde 1977, há uma tabela vigente (e de conhecimento da própria FCC) que trata da chamada "freeband", ou seja, das frequências pré e pós-canalização, pela qual os fabricantes de rádios têm se prismado ao despejar seu produto no mercado de exportação.

É este o ponto em que tenho ancorado meu raciocínio.

Em suma, é bom termos uma tabela sequencial de canais? A resposta mais do que óbvia é sim. Entretanto, diante da realidade internacional, isso talvez seja pouco prático se considerarmos o quesito compatibilidade.

73!

CAIRO HENRIQUE - PY4YYZ / PX4B4563 disse...

O canal 80 refere-se á frequência 27.805
O canal 85 refere-se á frequência 27.855...

Se a Anatel diz que é permitido até o canal 80; logo pressupõe-se que houve um equívoco ao escrever 27.855...

Da mesma forma há um outro erro na Legislação de Telecomunicações ao dizer que os operadores de Classe C podem utilizar fonia nos 40 metros na frequência única de 7.040; a Legislação diz que esta mesma frequência pode ser usada tanto para cw como fonia ssb dx.; logo, se o operador classe C pode utilizar 7.040, ele pode fazer fonia em 40 metros. Mas a regra diz que só pode fazer CW... Entendam como quiserem... Afinal, a Legislação da brechas... A Lei é feita de brechas...

Ernestus disse...

Prezado Cairo,

Apesar de seu raciocínio atender a uma lógica comumente aceita há tempos, na verdade os canais não se referem a determinadas frequências por obrigatoriedade, mas por convenção.

No Reino Unido, exemplo de que tenho me valido neste debate, o canal 01 está assimilado à frequência 27.86125 MHz. Se houvesse uma obrigatoriedade de associação, este canal teria que se chamar 86 ao invés de 01.

Tudo, porém, depende de convenção, e a que a ANATEL adotou é a mesma da FCC, mais amplamente utilizada do que a européia. Assim, não é certo dizermos que houve equívoco em associar o canal 80 à frequência 27.855 MHz.

Em face disto, reitero a minha conclusão de que a ANATEL não criou uma tabela, mas adotou uma já existente e vigente.

73.

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Não sei...
Posso estar enganado pois não tenho nenhuma tabela antiga por aqui mas pelo pouco que encontrei na net, a Anatel "comeu bola" nessa tabela pois me parece que a antiga dos 60 canais tinha frequências na sequência que usamos e não dessa tabela dos 80 canais. Se algum companheiro tiver essa dos 60 canais e puder informar, seria ótimo pois se forem diferentes a Anatel errou.

André Luiz disse...

Você tem essa tabela Tiago?

Ernestus disse...

Me antecipando ao Tiago...

TABELA DE CANAIS APROVADA PELA NORMA 01A/80:

Canalização


A faixa do espectro de radiofreqüências entre 29,96 Mhz e 27,61 Mhz está dividida em 65 canais com separação de 10 Khz entre portadores adjacentes com largura de faixa ocupada de 8 Khz por canal, de acordo com a seguinte canalização:


CANAL FREQÜÊNCIA

01 26,965
02 26,975
03 26,985
1T 26,995
04 27,005
05 26,015
06 26,025
07 27,035
2T 27,045
08 27,055
09 27,065
10 27,075
11 27,085
3T 27,095
12 27,105
13 27,115
14 27,125
15 27,135
4T 27,145
16 27,155
17 27,165
18 27,175
19 27,185
5T 27,195
20 27,205
21 27,215
22 27,225
23 27,235
24 27,245
25 27,255
26 27,265
27 27,275
28 27,285
29 27,295
30 27,305
31 27,315
32 27,325
33 27,335
34 27,345
35 27,355
36 27,365
37 27,375
38 27,385
39 27,395
40 27,405
41 27,415
42 27,425
43 27,435
44 27,445
45 27,455
46 27,465
47 27,475
48 27,485
49 27,495
50 27,505
51 27,515
52 27,525
53 27,535
54 27,545
55 27,555
56 27,565
57 27,575
58 27,585
59 27,695
60 27,605

OBS:

1) A mencionada resolução contabiliza 65 canais: 60 para fonia geral e 5 para telecomando.

2) A antiga tabela não leva em consideração os padrões atualmente praticados por fabricantes de rádios.

73!

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Achei a tabela no site do Antonio do Méier:

01 26.965 29 27.295
02 26.975 30 27.305
03 26.985 31 27.315
1T 26.995 32 27.325
04 27.006 33 27.335
05 27.015 34 27.345
06 27.025 35 27.355
07 27.035 36 27.365
2T 27.045 37 27.375
08 27.055 38 27.385
09 27.065 39 27.395
10 27.075 40 27.405
11 27.085 41 27.415
3T 27.095 42 27.425
12 27.105 43 27.435
13 27.115 44 27.445
14 27.125 45 27.455
15 27.135 46 27.465
4T 27.145 47 27.475
16 27.155 48 27.485
17 27.165 49 27.495
18 27.175 50 27.505
19 27.185 51 27.515
5T 27.195 52 27.525
20 27.205 53 27.535
21 27.215 54 27.545
22 27.225 55 27.555
23 27.235 56 27.565
24 27.245 57 27.575
25 27.255 58 27.585
26 27.265 59 27.595
27 27.275 60 27.605
28 27.285

Como podem ver são diferentes. Por ex. o canal 60 na tabela antiga da Anatel é igual ao que usamos, 27,605, enquanto que na tabela nova é 27,655.
E as duas tabelas vieram de resoluções da Anatel...

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Ernestus, publicamos juntos!

André Luiz disse...

Não só publicaram juntos quanto estão na mesma sintonia hahahahahahaha
Ri muito agora!

Oh afinidade!

Eduardo Ferreira de Souza disse...

kkkkkkkk!!!

Mas vejam só, como a Anatel modifica as próprias frequências?????

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Ernesto, entendo seu ponto de vista de que a agência teria montado seus 80 canais com base nos atuais equipamentos produzidos. Mas, algum desses rádios é homologado pela Anatel?
Quando foram de 23 para 60 canais, existiam alguns rádios que se encaixavam (não sei se foram homologados mas creio que sim), inclusive o nacional CCE. Eu não sei se os 60 canais CCE eram os mesmos da tabela permitida, quem pode confirmar isso é o Alemão. Se forem iguais e se esse rádio produzido no Brasil foi homologado ou certificado, a agência fez a coisa certa: colocou canais e permitiu equipamentos. E agora? Como Fica?

Ernestus disse...

kkkkk

Gostei do trocadilho, Alemão!!!

Bom, Eduardo, salvo melhor julgamento, o que ocorre é o seguinte: a ANATEL (antes DENTEL), sempre seguiu o padrão da FCC desde o início. Os primeiros rádios, feitos para o mercado norte-americano, chegaram aqui e receberam o reconhecimento do nosso órgão fiscalizador de telecomunicações, que os homologou. Logo vieram os equipamentos de 40 canais, igualmente feitos para o mercado dos Estados Unidos, que ampliou sua gama de canais de 23 para 40 em 1977.

Por razões que desconheço (talvez por incentivo ao serviço de Rádio do Cidadão), o DENTEL resolveu, em 1980, liberar 60 canais para os 11 metros nacionais, e alguns fabricantes, como a Motoradio e a CCE lançaram rádios específicos para a realidade nacional. Até mesmo Cobra, com seu modelo 148 GTL-B, aderiu à idéia.

Com o declínio da atividade onzemetrista e a descontinuação dos modelos feitos sob medida para a tabela de 60 canais lineares existente somente no Brasil, e a popularização da chamada "freeband" que recebeu uma injeção de equipamentos maquiados com o nome de "export radios", a tabela implantada através da Norma 01A/80 tornou-se obsoleta, e a ANATEL viu-se na necessidade de modificá-la para que se adequasse à nova situação, e talvez estimular a indústria nacional a lançar rádios de 80 canais que fossem compatíveis com a canalização da "freeband".

Como até o momento não houve interesse de nenhuma fábrica nacional no ramo de PX, a ANATEL mantem-se firme em não homologar os rádios tipo exportação por excederem o espectro permitido. Em contrapartida, somente esses rádios (com excessão de equipamentos "palitados") atualmente acessam todos os canais da nova tabela. Talvez por isso seja permitido o comércio de alguns desses modelos de forma legal no país.

O impasse dos rádios superabrangentes existe, e, sinceramente, não sei como a ANATEL pretende lidar com ele. Ou ela faz vista grossa, ou será impraticável termos um espectro de 80 canais e só podermos utilizar a metade por falta de equipamento específico.

73!

Eduardo Ferreira de Souza disse...

É realmente um impasse pois me parece sem sentido a Agência ter modificado a canalização em prol de rádios que não podem ser homologados. Lembro que na época dos 23 canais, alguns rádios como um modelo do Palomar, eram permitidos com um bloqueio eletrônico a partir da canaleta 24. Talvez essa medida possa ser tomada hoje.
Quanto à comercialização de rádios e a permissão de uso pela Anatel, são coisas distintas e suas fiscalizações cabem a órgãos diferentes: Proibido é o uso de equipamento fora dos padrões, mas não sua venda.
De forma geral a maioria dos usuários da FC reconhece uma tabela e a agência impôs outra. Como a sequência dos 60 canais é a mesma da tabela que usamos, sob essa ótica, não vejo porque a Anatel não fazer mudanças e se adaptar ao praticado, ao invés de esperar o quase impossível de que a indústria nacional possa desenvolver equipamentos para a FC. Uma das "teclas" que tenho batido é a abertura completa do espectro de frequência permitido, de forma que nós mesmos, usuários, possamos estabelecer, pelo uso, a numeração de canais.

Ernestus disse...

Bem, se a idéia dos rádios programáveis pegar e os fabricantes investirem na proposta, talvez tenhamos aí uma solução emergencial (já que tudo o que é programável pode ser reprogramado ao gosto do usuário).

Enquanto isso, a verdade é que estamos tentando pilotar Ferraris em estradas de terra.

André Luiz disse...

Aínda não sei se a tabela do Antônio foi cópia da original ou se é uma fabricação dele mesmo.

Alguém teria uma cópia da tabela do CCE CB 8000?

Gostaria que o amigo Kariyel Kioshi de Moraes, ex diretor do Dentel (ALAGOAS) pudesse participar deste tópico. Garanto que essa dúvida já teria sido sanada.

André Luiz disse...

Viajei na maionese. Peço desculpa a todos.
Kariyel entrou em contato comigo e ratificou minha informação, disse que não foi diretor do Dentel, disse que foi funcionário, e não especificou o cargo, então peço desculpas aos demais, pois "eu" compreendi errado, o erro foi meu.

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

Desculpem, fui citado sobre a tabela, tinha ela por aqui sim, ela está disponível no site da Anatel, todavia tenho estado um pouco longe: feriadão na casa dos pais e depois correria do trabalho. Mas tenho acompanhado.
Para mim, uma coisa é certa e é que com o declínio dos 11m, 40 canais são mais que suficientes. Tudo que está abaixo disso e acima disso é uma bagunça total. Sinais provenientes de países do mundo inteiro, inclusive os altamente restritivos, EUA, países da Europa e por aí vai, cujas próprias legislações são desrespeitadas por seus próprios cidadãos neste universo de difícil controle.
Para mim, o dia que alguém me provar que nós só cumpriremos o que a Anatel determinar, essa discussão fará maior sentido. Enquanto isso, abro aqui meu coração e deixaria os 11m brasileiros clone do americano, com a Anatel homologando só os rádios velhos conhecidos nossos que cumprem com os padrões dos EUA. E quem quer participar da bagunça (maioria de nós, jogue aqui a primeira pedra quem tem um rádio puramente aderente à norma nacional) que compre o rádio que quiser.
Enquanto isso, capitão nascimento dirá: "85? Nunca serão!"

Anônimo disse...

Alguém encontrou a tabela antiga?

Luis
Recife PE

Anatel disse...

http://www.anatel.gov.br/Portal/verificaDocumentos/documento.asp?numeroPublicacao=12466&assuntoPublicacao=Norma%2001A/80%20&caminhoRel=Cidadao-Comunicações%20Via%20Rádio-Rádio%20do%20Cidadão&filtro=1&documentoPath=biblioteca/normas/normas_mc/norma01a80.pdf

Anatel disse...

/normas_mc/norma01a80.pdf

Eduardo Ferreira de Souza disse...

Amigos, depois de 3 tabelas iguais dos antigos 60 canais, dá pra ver claramente que a Anatel em 1980 homologou uma sequência de canais e em 2006 estabeleceu sequência diferente. Agora, "che facciamo noi"??
O perfil do pxzeiro sempre foi o mesmo: despreocupado, desregrado, amigo e pitimbador (todos nós temos um pouco de tudo), ou seja, o oposto do antigo radioamador padrão. Chucrutamos e quilowatamos conforme nossa vontade e com certeza por esse motivo papai noel não gosta muito da gente.
Nesta nossa discussão muitos fatos e excelentes opiniões foram apresentadas, mas e agora? A peteca vai pra cada um que já se manifestou aqui, para os que estão apenas atrás do toco e também para os novos que estão chegando. Sua opinião é muito importante!

André Luiz disse...

Estava falando isso a pouco no tópico do canal 45 e 55, sobre o modos operante do Alemão da Paraíba, que não sou eu, por favor não confundam, sou mais bonito :)
Independente do que pensamos, eis que surge a tal legislação, então temos que seguí-la ou enfrentá-la, mas qual sería o método para enfrentá-la?
Apontando o erro e apresentando a solução, mas apresentando a solução de modo que a Agência veja a coisa com respeito.
É um caso a pensar? Não, é algo a executar.

Anônimo disse...

olá companheiros.
é verdade que a tabela antiga da anatel é diferente da atual?

morvan
manaus am

André Luiz disse...

Morvan, honestamente não me lemro.

Tiago, sábado eu estava fazendo um serviço em um transceptor e pensei numa coisa que você falou.
Tudo bem, a gente tem a idéia equivocada de que o canal 100 é 28.000. Sim, é equivocado pelo seguinte (agora eu te entendo, Tiago)... o canal 1 não é 27.005 (que sería a frequência correta), o canal 1 é 26.965, e se a gente for avaliar canal, esta frequência do canal 1 é a frequência do canal -4.
Ta eu complicando aínda mais a cabeça da galera hihihi

Tiago Funchal Giannini - PX4H5857 disse...

É verdade, o que acontece é que em alguns segmentos houve uma pura coincidência entre os dígitos dos canais e os dois números antes do milhar, mas isso é só uma coincidência, não é critério de definição de canalização. E, se for pensar assim, o canal 1 deveria ser o 27."01"5 e o 1 atual seria o -5... complicou mais ainda! rsrsrs...
Tiago Funchal Giannini - PX4H5857.

Anônimo disse...

Fui tocar neste assunto aqui em Taió e deu até discussão hahaha.
Confesso que até eu estou confuso.

Fte 73

Fillipe - Taió SC

Anônimo disse...

Legalmente no Brasil o canal 80 é 27.855 mas na prática considera-se como sendo 27.805.

Anônimo disse...

o rádio mnao pode ter o queixo quebrado tasmbém nao?

Wallace JFora MG

Anônimo disse...

Vivendo e aprendendo.
Eu sempre acreditei que o canal 60 era 27.605, e dou de cara com este blog que quebra todo este paradigma.
Li cada comentário, e reparei a seriedade que todos tiveram. Só tenho a agradecer.
José Mário, do Aracajú

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO