Membros Participantes

sexta-feira, dezembro 25, 2015

0

PREPARANDO RÁDIOS ANTIGOS #SQN

Sobre rádios PX antigos... alguns colegas dizem que tenho implicância, mas não é isso,  vou esclarecer esse assunto de uma vez por todas porque tem gente que se aproveita do que eu falo para dizer que não gosto de rádios antigos, só que não é bem assim, tenho vários rádios antigos e gosto muito dos diferenciais que estes possuem. 
Não vou nem citar que algumas peças não existem para reposição... essa parte a gente pula, mas se quiser um exemplo de quais peças seriam, poderia enumerar desde a frente do Alan 8001, Galaxy Pluto, Cobra DX, etc... até o microfone, e também reguladores de tensão do Cobra 148 GTL primeira geração.
Normalmente os colegas tendem a se apegar a determinados objetos, e isso acontece por conta do saudosismo. Normal!
Fato é que alguns equipamentos marcaram épocas e em alguns casos até pertenceram à história de amigos próximos, as vezes foram de seus pais, parentes, alguns foram o meio, serviram de instrumento para você conversar com aquela pessoa que gostaria de conhecer. Ou seja, existe um motivo íntimo  sobre o equipamento e ele se torna um objeto que faz ligação ou referência a uma época gostosa da vida.
Entendo tudo isso, tenha certeza!
Meu receio é o "efeito cosmético". Ou seja, você vai gastar uma grana no equipamento para melhorar chucrute de canais, as vezes trocar o display, colocar um beep personalizado, uma câmara de eco analógica para melhorar o áudio, mas o que esses equipamentos precisam para acompanhar os novos é potência, e isso é complicado para equipamentos de estrutura bipolar. Por que? Porque os atuais mosfets funcionam muito melhor.
Da para transformar o PA (saída) do equipamento em mosfet?
Sim, mas ainda assim não vai render como um equipamento com mosfet original.
Você precisa colocar na balança se realmente vale a pena investir no equipamento em questão, sabe por que?
É bem simples. Vamos às contas e simples observações?
Esteticamente falando, os únicos rádios que "ainda" tem a frente (faceplate) no mercado são da linha Cobra 148 GTL com saída de microfone PTT lateral, o Superstar 3900 e alguns VR's prateados, sendo que o valor médio com frete para esses painéis giram em torno de 45 A 90 reais (2017), então coloque na cesta de compras esse valor.
( R$ 90,00 )
São raros os rádios que não necessitam trocar os potenciômetros da função liga e desliga + squelsh, e também o de ganho de microfone e rfgain, e cada um desses potenciômetros giram em torno de 50 a 80 reais + frete, isso levando em consideração que são fornecedores de peças diferentes daquele que forneceu o painel, então some dois potenciômetros no valor mínimo de 50 reais cada (é mais que isso, tenha certeza).
( R$ 90,00 + 130,00 )
Não contente, o usuário coloca na cabeça que deseja ver seu rádio com saídas mosfet para maior potência, e o serviço para essa alteração "no barato" custará ao cliente a bagatela de 200 reais para um efeito cosmético (porque jamais daria o rendimento real de um equipamento original), então coloque mais 200 no carrinho, isso sem contar dissipador de calor que não vai encontrar original, além dos diodos de recepção; é hora de somar? Não!  Calma que tem mais!
( R$ 90,00 + 130, 00 + 200,00 )
Não parou por aqui, pois normalmente o S-Meter está cansado ou com problema, e o que fazemos é substituir, e o valor pode chegar na casa dos 60 reais com frete, então você tem:
( R$ 90,00 + 130, 00 + 200,00 + 60,00 )

Fechou a conta?
Não, porque o transporte não é gratuito, sendo que o PAC mínimo vai custar em torno de 30 reais, então some ida e volta, a conta pula para:
( R$ 90,00 + 130, 00 + 200,00 + 60,00 + 60,00 )

Até o momento não se trata de conserto, estamos falando apenas das melhorias que você deseja no rádio sem defeito ou apenas com a saída queimada e quer transformá-lo em mosfet, então suponhamos que o rádio tenha defeito e que o técnico cobre na base da amizade uns 50 reais para resolver o problema, e a conta pula para:
( R$ 90,00 + 130, 00 + 200,00 + 60,00 + 60,00  + 50,00 )

... e quanto vale mesmo seu rádio?

Mas espere ai, precisamos fechar essa conta, então vamos lá: 
90,00 + 130, 00 + 200,00 + 60,00 + 60,00  + 50,00 = 590 reais

Quanto custa um belo Cobra 148 sendo vendido no mercado? 
Não passa de 300, e quanto você gastou no seu rádio antigo?
Vamos considerar 2/3 do valor acima, 392 reais... considerei 2/3 do valor porque de repente você encontra todas as peças no mesmo fornecedor e paga um frete só, ou decide fazer apenas uma parte do serviço, não importa, importa que o rádio vai continuar sendo antigo..., e talvez você fique contente em fazer todas as melhorias "necessárias" sem trocar o painel, ou, falando de outra forma, talvez queira gastar uma grana e manter a aparência do rádio old/retrô; talvez o "técnico" te convença que uma simples limpeza com benzina retificada (encontrada em farmácias) possa resolver o ruído dos potenciômetros, e que um aperto de alicate resolva a folga nos mesmos, mas... infelizmente sinto em te dizer, nada disso resolve!
"O cara lá" que você elegeu como "de confiança" disse que daria certo e você não percebe que foi ludibriado... ou seja,  o pseudo-técnico te enganou para dar impressão de que o serviço ficaria "baratinho", e claro, você ficou todo feliz, afinal, "ele te entende e aceita tudo que você diz", como se fosse seu amigo e não tivesse nenhum interesse nisso, #SQN, e você tem agora um rádio com "50 Watts", porém... porém... porém... rende igualzinho aquele Cobra 148 com 12 watts.

Aprenda alguma coisa:

Rádios antigos produzem ondas assimétricas diferentes das ondas produzidas por rádios novos, justamente porque rádios novos possuem esquemas descomplicados preparados para fets, e é claro que a potência do seu rádio antigo vai aumentar, vai mostrar uma leitura proporcional acerca daquela que o técnico indicou, porém, como o formato da onda é o segredo da qualidade de uma transmissão, os fets somente reproduzirão a inserção de sinal ao qual lhe é induzido, ou seja,  vai amplificar o que chegou no estágio final, e o que quer dizer isso, onde quero chegar? 
Seu equipamento antigo vai amplificar o que não presta, os fets trabalham com baixíssima corrente, muita das vezes o PA realimenta e começam portadoras em SSB que dão a maior dor de cabeça para resolver. Vai apresentar consumo alto e outros componentes a qualquer momento poderão te deixar na mão, coisa que não ocorre com rádios novos, pois o desgaste é igual em todas as partes. 
Por isso sempre digo, ao invés de gastar dinheiro com rádio velho, conserve-o ou apenas proceda com o reparo, adquira um  rádio novo e envie para ser preparado, porque no final, garanto que ficará muito mais satisfeito.
Se você quiser deixar a transmissão de um rádio antigo com a mesma qualidade da transmissão de um rádio novo, um conselho, deixe quieto, você não vai encontrar todas as bobinas no valor ideal.
Ah, você tem todo o direito de discordar, ok? Afinal, o dinheiro é seu.
73s
((•)) Ouça este post

Nenhum comentário:

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui apresento algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO

APAGOU O PAINEL DO HANNOVER? Leia ↓

Não estamos tratando do painel LCD. Se as informações no LCD sumirem, basta clicar em Func e em seguida DW que é imediatamente reabilitado.

O painel Newligth (de letrinhas) do seu rádio Hannover (ou similares) está cada vez mais fraco, ou simplesmente não acende mais?

Algumas coisas você pode fazer "para evitar", para impedir que isso ocorra, então a primeira dica está na monitoração da fonte de alimentação ou, no caso de Estações móveis, o alternador.

Picos acima de 14v literalmente queimam o circuito que mantém o painel aceso, e para fazer essa leitura, "somente confie" se tiver em mãos um multímetro com congelamento de picos (Leitura Hold). Em ambos os casos se faz necessário essa monitoração. Então já sabe, o que causa a perda do recurso Newligth neste equipamento é falha na alimentação, o excesso de voltagem. Fique de olho, e mantenha em dia a manutenção de seu veículo ou fonte de alimentação.