Membros Participantes

quinta-feira, janeiro 24, 2013

3

Esclarecimento à questões, parte 1

Qual é a faixa mais gostosa?

Bem, se você me perguntar isso a resposta é:
-Primeiro os onze metros, depois os quarenta.
Nos onze metros você consegue contatos tão absurdamente difíceis que o gosto pela coisa se torna bem particular.
Tem gente que coleciona cartões QSL, alguns preferem álbuns para armazenar os contatos das figurinhas distantes, outros enquadram um a um e colocam em seus shacks, deixando-os bem à mostra como se fossem troféus. Na verdade são provas irrefutáveis de radio-operadores dedicados, que se preocupam realmente em fazer um bom rádio e caçar figurinhas.
COBRA 148 GTL
Nos quarenta metros a situação é outra. Eu não vejo substância alguma na pretensão de se tornar radioamador sem conhecer ou estar entrosado com no mínimo uma dúzia de pessoas. Não tem lógica!
Qual é o papo daquele que se tornou radioamador e não conhece ninguém na faixa?
Falar do rádio que está usando?
Falar da antena?
Blá... blá.. blá..?
Jogar conversa fora é arte para quem sabe se comunicar com qualidade, pois aproveita a oportunidade e explora assuntos interessantes.
Quarenta metros é contato semi-local. Radio-operador troca QSO facilmente com radioamadores de cidades adjacentes. Uma vez ou outra a propagação abre para a Europa, coisa natural nos onze metros, então, nos onze metros a chance de sucesso para quem gosta de DX é indubitavelmente maior.
Se você acha que está fazendo vantagem em se tornar radioamador para operar em quarenta metros, coloque na balança seu real objetivo. Compre um rádio HF banda corrida, coruje... escute os papos.
KENWOOD TS 430

Lembre-se que os grupos se reúnem por afinidades de ideias. Em miúdos, existem pessoas que se você discordar de uma vírgula do que dizem, partem para o ataque pessoal. Tem gente que não tem condições mínimas de conversar, então, pense bem e escolha com cuidado o grupo que pretende participar.
Mais a frente vamos explorar os meios de obter contatos - antenas e afins. No próximo post, aguardem!
73s
OFERECIMENTO: STEELBRAS
((•)) Ouça este post

3 comentários:

Joao Henrique disse...

a verdade é q radioamador só se ocupa de falar antena radio fonte linear e se gabar que comprou os equipamentos mais caros quando não é isso é o tal do qrp no qual no vejo utilidade dizem eles que é desenvolvimento mas não sei doq pq isso não é incorporado a nenhum transceptor de maior porte se gabam tb d conhecimento em eletronica

Anônimo disse...

Novamente! Rádio amador tem que fazer
provar seu conhecimento tecnico! Então! Todo RADIO AMADOR é capaz e tem o minimo de conhecimento! PX não é radio amador e não pode ser comparado nem com um classe C que não tem o mesmo nivel tecnico e de experiencia que um rádio amador classe A a muitos anos!
Resumindo a historia. Cada macaco no seu galho. Sou PX e também Sou radio amador classe A !
E não misturo o pago e nivel tecnico!
Rodrigo PY7GP

Anônimo disse...

Sou completamente contrario à sua ideia. O lado ruim do radioamador está justamente nessa arrogância sem fundamento.
O "saber" pode estar diretamente ligado à áreas completamente distintas, sem necessidade direta de conhecimento técnico, afinal, 98% dos radioamadores querem é bater papo. Nada mais!

O Sr. se mostra cheio de razão, mas parece desconhecer a escrita oriunda de seu País. Radioamador se escreve junto, não separado. Não existe RADIO AMADOR, EXISTE RADIOAMADOR. O que mostra claramente a ausência de conhecimento básico, de primário, na escrita.

É necessário uma certa maleabilidade no tecer dos comentários, pois aqueles que "pregam o certo e errado", estão sujeitos a tropeçar nas questões mais básicas do saber.

Annonymous Black - Classe Alfa também.
Parabéns pelo post Alemão!

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO