Membros Participantes

terça-feira, dezembro 11, 2018

0

Fonte de Alimentação, qual comprar? Qual é a melhor?

Quando se fala em fonte de alimentação, é sempre bom ter um mínimo de experiência, uma vez que essa aquisição necessita ser calculada, pois uma fonte que disponibilize corrente abaixo daquela que você utilizará nos equipamentos pode vir a queimar, e pior, além de queimar, pode também danificar os equipamentos que estão sendo alimentados. Então, olho vivo nas dicas, e fique sossegado porque as dicas dessa postagem são direcionadas a leigos, e como sou professor e entendo que muitas pessoas não compreendem bem a matemática, serei o mais didático possível, a fim de que você seja capaz de compreender e fazer sua compra com segurança.
  • Princípio básico:
Entenda que voltagem é "tensão" (Diferença de potencial DDP), e que amperagem é "corrente", então uma fonte de alimentação que substitua a bateria do automóvel deve ter a tensão de 12 volts com uma corrente a ser calculada de acordo com a demanda que você irá aplicar. Claro que se você optar por utilizar uma fonte de base química (bateria automotiva, pilhas), você terá uma energia limpa, livre de ripple (explicação de ripple aqui), mas terá que adquirir uma fonte com um recurso que chamamos de flutuador, e esse flutuador existe para manter a carga dessa bateria, caso contrário, se a bateria constantemente perder carga, pode baixar também a tensão e danificar os equipamentos que são alimentados por ela. Entenda que todo equipamento eletrônico trabalha dentro de uma tensão mínima e máxima, por isso devemos ter essa preocupação quando utilizamos uma bateria como fonte. 
  • Rádio PX x Consumo
Vamos utilizar como base um rádio Cobra 148 GTL; o consumo desse equipamento está abaixo dos 5 amperes. Então se você vai utilizar só ele, uma fonte de alimentação pequena irá resolver, mas se você for utilizar um rádio mais robusto, é sempre bom pensar que vai melhorar sua Estação, se optar por um transceptor mais atual, lembrando que os equipamentos de hoje utilizam mosfets em diversas etapas e esses transistores consomem mais, sua Estação necessitará de uma fonte de alimentação com maior disponibilidade de corrente. Um Voyager V494/95/9000 por exemplo, vai consumir em média 10 a 12 amperes, então a corrente da fonte de alimentação deve oferecer no mínimo 15 amperes, isso se o rádio for original, se o equipamento foi "otimizado", melhorado, o consumo pode subir substancialmente.
Pense sempre na possibilidade de melhorar a Estação, e se tiver condições financeiras, adquira uma fonte de 30 amperes. A princípio é mais caro, mas você vai ter uma fonte de alimentação que vai te acompanhar por muitos anos.
  • Tipos de fontes
Na foto abaixo uma fonte de alimentação utilizada em monitoramento e segurança patrimonial (vídeo, monitores, câmeras). É uma fonte de baixíssimo custo e não tem boa filtragem ou preocupação com ripple. Você pode utilizá-la para alimentar seu rádio PX, o que não pode é reclamar da QRM. Como explicado acima, essa fonte tem aplicação em vídeo, não em radiofrequência.

Na foto abaixo, uma boa fonte de computador. "Algumas" fontes de PC são muito bem filtradas - não todas, podemos até utilizar em nossos rádios, o problema é o custo, fonte boa custa caro, e se o cidadão não souber direito quais são os terminais corretos de acordo com a tensão e corrente, pode ocasionar queima dos equipamentos. 

Abaixo, uma fonte de bancada. Para quem é projetista, uma fonte de bancada precisa necessariamente ter boa qualidade, livre de ripple, e mesmo sabendo que nenhuma fonte é livre de ripple, as fontes profissionais mais tops (HP por exemplo), têm nível de ripple quase imperceptível, além de estabilidade. 

Uma boa fonte HP pode custar uns 5 mil reais... mas se você vai fazer reparos em celular ou em rádios PX, pode comprar uma YaXum sem medo, vai atender perfeitamente. Fonte de bancada para reparo tem aplicação distinta se comparado a uma fonte para projetos.
Já fiz tantos reparos com a fonte YaXun, ela nunca deu nenhum problema. Quando ganhei essa fonte de presente do amigo Rafael, estava namorando uma fonte dupla da Minipa, eu usei muito essa fonte dupla no Senai, mas com o presente, percebi que essa fonte me supre 100% a demanda. Se você tem laboratório de eletrônica e gostaria de uma fonte para reparos, essa aí é ótima, pode comprar sem medo. 
É claro que você pode adquirir uma fonte melhor, olhe abaixo as opções:
Essa fonte ICEL acima é ótima, a Minipa abaixo era a que eu usava no Senai, o problema da fonte Minipa dupla é que ela é grande demais. Se a sua bancada for pequena, vai passar aperto.
A vantagem da fonte dupla é que você pode trabalhar com projetinhos de até 60 volts, pois a fonte dupla é independente, você pode colocá-la em série. Funciona muito bem!
A foto acima é do modelo novo, a foto abaixo é a usual até hoje.
É essa que eu ia comprar para trabalhar.
Abaixo, fontes que podem ser utilizadas em seu PX.

Gosto dessas fontes, pois além de terem ótima qualidade e garantia, são produtos oriundos de nosso país. Parabéns à Montel pela qualidade!

Existe no mercado uma infinidade de produtos que podem nos atender, mas é preciso ter cuidado, pois não adianta investir caro em um bom rádio, e na hora de escolher a fonte, escolher a mais barata. Seja coerente com você mesmo nesse momento, e muito obrigado por estar conosco. 
Se essa postagem te ajudou, compartilhe com os amigos, pois com certeza vai ajudar alguém.
Grande abraço!

((•)) Ouça este post

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO