Membros Participantes

sábado, maio 17, 2014

0

EMERGÊNCIA, APRENDA O QUE FAZER, PASSO A PASSO (Parte 4, por Werther Krohling)

É com muita satisfação que respondo à solicitação do André para escrever um texto sobre ações em caso de emergência.

Após ler as partes 1 (André Luiz - PY4WB), 2 (Renan de amleida - PP1AR) e 3 (Silair Xavier - PY4UBA) não há muito mais o que acrescentar, mas vamos lá.

Os colegas falaram sobre estar preparado para adversidades, saber como ajudar, saber passar informações corretas, equipamentos etc. Vou falar então sobre a segurança pessoal durante essas situações.
Antes de mais nada é preciso ficar claro que a função prioritária do radioamador em situações de emergência é de repassar as informações, ou seja, devemos ficar na Estação esperando as informações chegarem (de ambos os sentidos) e passá-las à frente. (Não devemos "interpretar" o que foi dito, apenas servir de ponte. As interpretações e ações de resposta serão tomadas pelo comando das operações.
Além disso, não devemos, à princípio, correr atrás das informações (pegar o carro e ir para a estrada para ver se o barranco está caindo...). Deixe que as agências oficiais (Defesa Civil, Militares, Bombeiros) irão fazer isso e vão trazer as informações até você. Lembre-se que se você se ausentar da Estação, ela estará inoperante.
Os guias americanos (sim, sempre eles) prezam muito pela segurança individual em casos de emergência. Pensando nisso, vamos imaginar que um radioamador seja destacado para uma localidade distante. Além do conhecimento técnico e ético dos procedimentos operacionais e equipamentos, o voluntário também deve levar consigo provisões para se manter. E aí incluo água (ou sistema de purificação de água), alimento, remédios, roupas e abrigo.

Como sistema de purificação destaco o Clorin (pastilhas de cloro para purificação de água) que podem ser achados em supermercados (nas seções de frutas e verduras) ou farmácias.

Comidas liofilizadas ou pré cozidas (marcas como Liofoods e Alimentação Pronta:http://www.liofoods.com.br/ , http://loja.alimentacaopronta.com.br/) são fáceis de preparar, saborosas e funcionam muito bem durante alguns dias. Em ambos os casos é necessário algum tipo de fogo (fogareiro, fogueira, espiriteira) para preparar a alimentação.
Remédios como anti-histamínicos, analgésicos, repelentes e medicação prescrita de uso pessoal são imprescindíveis em operações remotas. O abrigo (mesmo que não seja utilizado) também deve ser incluído no kit. Uma barraca, lona para bivaque e saco de dormir (ou similar) devem acompanhar o voluntário.
Lembrem-se que em situações de emergência, todos dependem de você e se você cair e ficar inoperante a Estação irá cair e as comunicações irão cessar.

Espero que as informações tenham sido úteis.

Abraços e bons contatos.
Werther Krohling.
((•)) Ouça este post

Nenhum comentário:

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É normal a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso o conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento - limitadores de áudio. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento, mantenha intacto o ALC, ou solicite que seja feito por um técnico que tenha posse de instrumentação, como analisador de espectro, e "que saiba usar". Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível! Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento, lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas não estar ressonando corretamente. Desta forma, não adianta ter rádio potente se o restante da Estação está aquém.

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua Estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadores o chamaram para tomar um café e o conhecer, e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordial, e JAMAIS se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal e denuncie.

Compartilhe!

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO