Membros Participantes

sábado, janeiro 18, 2014

7

MEGA STAR ou VOYAGER?


Comparando o MEGA STAR - MG - com o VOYAGER Aparentemente não há diferença, mas existe, a começar pela numeração do chassi. O MG utiliza placa de circuito cuja estrutura é anterior aos modelos VR. A placa do Mega Star é construída em plataforma antiga, SUPERSTAR 3900, e por conta disso algumas junções na placa são completamente distintas. Para quem está acostumado a trabalhar na estrutura desses rádios, sabe que isso possibilita resultados distintos e extremos nas questões de áudio, transmissão e sintonia.
MG não corre frequência quando aquecido - a diferença é ínfima, já o modelo concorrente - VR - tira o sossego em contatos SSB.
O painel do MG não acende, em compensação não apita, é o conhecido DELUXE, ou NEWLIGTH, já o VR acende, e apita, chega a incomodar. Para quem não se importa com isso, não há problema.
As principais características do MEGA STAR:
Design deluxe tipo exportação com 271 canais; 10 watts AM/FM - 25 SSB PeP; consumo de 6A modo Full SSB e 4A modo Full AM.
As principais características do VOYAGER: 
Design Newligth tipo exportação com 271 canais; 10 watts AM/FM - 25 SSB PeP; consumo de 6A modo Full SSB e 4A modo Full AM.



CONSUMO DE AMBOS APÓS UPGRADE:
11,5A a 14A 
Funções em ambas as marcas:
Controle de potência que varia  de 4 a 10W, atuando apenas em AM no modelo 990TW e 9000MK2, sendo que nos modelos mais simples o controle atua em AM e SSB; roger Beep; câmara de eco digital ajustável nos modelos 990TW e 98MK2/9000MK2 e 95; frequencímetro de 5 dígitos no modelo 990TW e 9000MK2; filtro NB no modelo 990TW e 97/9000MK2 e 94; leitor de estacionária analógico manual em todos os modelos citados; + 10 khz para telecomandos nos modelos 990TW e 97/9000MK2 e 94.




O áudio TX é excelente em todos os modelos (MG95 é baixo), fazendo com que a transmissão seja sempre fiel. A cápsula é padrão 500 ohms dinâmica, e a aparência do microfone Mega Star é a mesma dos anos 80, enquanto nos modelos Voyager o layout é mais novo. A filtragem é relativamente boa, sendo substituída na atualização Upgrade, e a construção estrutural do rádio apresenta maior resistência para estações móveis se comparado a qualquer equipamento.


Tanto o Mega Star quanto o Voyager são ótimos equipamentos para realização de Upgrade, mas e ai, qual você prefere?

Gostaria de acrescentar detalhes sobre este equipamento?

Utilize o campo de postagem. É uma ótima forma de interagir com outras pessoas e obter conhecimento de mais de uma fonte.
Qual você prefere?
73s
((•)) Ouça este post

7 comentários:

Renato Moreira disse...

Bem conheço os dois de longa data, quase sempre usei rádios Voyager e Alan, mais já tive o privilégio de modular com o Mega, como dito na explicação eles sao bem estáveis e de bom áudio pena que nestes anos todos eles não mudaram seu layout ou criaram um rádio "mais jovem" ao. Contrário da Voyager que com o lançamento da linha"Dama da noite" foi alem da beleza,apesar que o saudosismo do cromado ainda vive na linha 158 egtl e ainda agrada, enfim problemas e detalhes a parte (existe também a questão da falsificação ou segunda linha como queiram que é grande no Mega Star)sempre é bom cuidado na hora da compra,eu ainda fico com o velho e bom Voyager.

Anônimo disse...

O 158 está em outra categoria, acho que é por isso que o Alemao deixou ele de fora dessa conversa. O VR9000MK2 é muito bom "depois do upgrade", pois antes o meu estava um cocô. Eu me atrevo a dizer que o Alemao faz nesses rádios o que toda fábrica deveria fazer, ou seja, o fino, os detalhes, o charme, e as coisas que só ele é capaz de fazer. Esse cara deve ter um ouvido aguçadíssimo, porque hoje eu escuto estações em cidades que antes era dominado por QRM.
Meu VR9000 tem duas fases, uma antes do Alemao, outra depois.
Comprei um Mega star semana passada, e estou enviado para que o macanudo proceda com o serviço.

Lima
Uiramuta
Roraima

André Luiz disse...

Oi Lima, bom tê-lo aqui.
Meu ouvido é muito bom, mas o que realmente importa são os instrumentos. Sem eles não seria capaz de oferecer tal qualidade. E não adianta alguém dizer que da para fazer o mesmo serviço no ouvido, porque definitivamente não da.
As bobinas de recepção são alinhadas em aparelho especial, enquanto o filtro anula determinado ruído elétrico, o que proporciona uma recepção confortável e limpa.
Na transmissão, se não tiver equipamento que deixe o áudio perfeitamente alinhado, não tem jeito, fica ruim.

Voltando ao assunto desse post...
Deixei o 158 de fora porque ele não faz parte dessa categoria. Não diria que o 158 é um rádio superior, pois não é em tudo que ele supera o Megastar, mas no somatório, é superior.
O modelo mais foda que eu conheço da linha Megastar é o MG97, e da Voyager o VR94.
Não abro mão de determinados recursos, como NB/ANL, controle de ganho de microfone e RF, +10khz... acho isso mais importante que eco e retorno. O eco nesses rádios substitui funções primordiais, por isso prefiro os rádios mais simples, pois não abrem mão deles.

Anônimo disse...

Apesar do Megastar ser bonito eu prefiro o vr 9000 neste seguimento embora eu ache que a Voyager deveria lançar um novo modelo que substitue o vr 9000 mk2 algo bem diferente com uma aparencia mais moderna nao tao classica como em todos modelos mais com qualidade como nos modelos que fizeram sua marca VOYAGER SA bem vista no mercado e que continue trazendo radios com chassis das consagradas Ranger Superstar e que aposte nos modelos Magnume Unidem Andre parabens pela materia 73 Py3iv Eder Bagé-rs #cb ham ràdio News

LAERCIO disse...

NA MINHA OPINIÃO SENDO RADIOS ORIGINAIS OS DOIS SÃO OTIMOS MAIS POR GOSTO MEU SERIA EU ESCOLHERIA O MEGA STAR OK VALEU

Guilherme disse...

André,sou de Presidente Venceslau-SP,620km da capital,35 km de MS,encomendei um Vr 158,gostaria de saber o preço do upgrade,eu comprei uma antena steelbras 1/4 de onda, plano terra,sera que vai ficar boa a estação,ou qual antena eu deveria ter comprado?TKS

André Luiz disse...

me liga e a gente combina
032 3082 8665 fixo
me passa seu telefone fixo que te ligo

Cadastre seu e-mail para receber novidades

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO